A-A+

Silvana Lima vai às quartas pela primeira vez em 2017

Após início de temporada complicado, a cearense faz sua melhor campanha na Liga 2017 em Trestles

Silvana Lima, representante brasileira na elite do surfe femininoSilvana Lima, representante brasileira na elite do surfe feminino - Foto: Kirstin Scholtz/ASP

Pela primeira vez desde o seu retorno à divisão de elite da WSL, neste ano, a cearense Silva Lima chegou às quartas de final de uma etapa. Em Trestles, ela atravessa o melhor momento da temporada após um início de ano bastante complicado, com resultados abaixo da média. 

Leia também
Mais quatro brasileiros vão ao Round 3 em Trestles
Oitava etapa do Mundial de Surfe começa nesta quarta

A posição no ranking reflete esse período difícil, tanto que ela está fora da faixa de permanência automática para o próximo ano e, mesmo que vença nos Estados Unidos, continuará fora do top 10. Em contrapartida, emendou bons resultados recentemente no Qualifying Series e ocupa atualmente a primeira posição na segunda divisão da Liga, o que mantém na elite mundial através das vagas de acesso.

Na Califórnia, Silvana fez duas baterias que testaram seu potencial. Logo na estreia, enfrentou ninguém menos do que a australiana Stephanie Gilmore e a havaiana Carissa Moore, donas de seis e três títulos mundiais, respectivamente. A cearense sabia que precisava dar o seu melhor para avançar direto ao Round 3 e o fez, empurrando as adversárias para a repescagem.

Na terceira rodada, ela teve novo encontro com Stephanie e, dessa vez, com a francesa Johanne Defay. Depois de fracassar nas duas primeiras ondas tentadas, ela descolou duas notas altas: 8.33 e 9.77, fazendo o maior somatório do evento até então (18.10). Stephanie fez 14.40 e Johanne 12.36. O desempenho de Silvana rendeu elogios até das adversárias do tour.

“Estou tão feliz agora, feliz demais de estar nas quartas de final. Eu mal posso acreditar nisso. Vou seguir adiante tentando meu máximo. A prancha está animal, estou surfando bem e, se Deus quiser, vamos longe aqui” comentou a cearense em entrevista à WSL. Ela, agora, aguarda os resultados do Round 4 para conhecer sua próxima adversária.

A etapa de Trestles é a sétima de dez programadas para a temporada. Atualmente, a líder do ranking é a atual campeã mundial Tyler Wright, com 41.400. A australiana é seguida pela compatriota Sally Fitzgibbons, que tem 39.900, e pela norte-americana Courtney Conlogue, com 38.300.

Silvana é 15ª, com 13.600, e a gaúcha naturalizada havaiana Tati Weston-Webb é oitava, com 27.650. Tati, que foi vice na últimas duas etapas, em Fiji e também na Califórnia, caiu no Round 2 em Trestles, em bateria super disputada contra a francesa Pauline Ado.

Veja também

MC Livinho estreia no São Caetano e sofre pênalti em 1º jogo profissional; veja vídeo
Futebol

MC Livinho estreia no São Caetano e sofre pênalti em 1º jogo profissional; veja vídeo

Flamengo consegue efeito suspensivo e Gabigol pode enfrentar o Grêmio
Futebol

Flamengo consegue efeito suspensivo e Gabigol pode enfrentar o Grêmio