Sócios do Barcelona juntam assinaturas contra Bartomeu

Torcida do clube blaugrana não ficou satisfeita com a falta de contratação do Barça nos últimos dias de janela

Em entrevista, Bartomeu falou sobre a possibilidade do Barça jogar em outro ligaEm entrevista, Bartomeu falou sobre a possibilidade do Barça jogar em outro liga - Foto: AFP

Um sócio opositor à atual direção do FC Barcelona iniciou campanha, nesta sexta-feira (1º), com o objetivo de angariar apoio para apresentar uma moção de censura contra os dirigentes, fragilizados pelas ações na janela de transferências.

Agusti Benedito, que perdeu as últimas eleições para o presidente Josep Maria Bartomeu em 2015, foi à sede do clube para pedir os papeis necessários para iniciar a busca por assinaturas.

"A crise no Barça é social, institucional e econômica. O desafio é enorme. Eu acho que a moção é viável porque Bartomeu está fora de controle há semanas", comentou Benedito.

Para poder apresentar a moção de censura, Benedito tem 14 dias para reunir assinaturas de 15% dos 110.000 sócios com idade para votar, ou seja, necessita de 16.500 pessoas para apoiar sua ideia.

Se conseguir, todos os sócios do clube serão chamados para votar esta moção, que vai ser concluída com apoio de dois terços dos votantes.

Em julho, Benedito afirmou que contava com 9.000 apoiadores.

Em comunicado, o Barça afirmou saber da campanha e especificou que os opositores têm até o dia 19 de setembro para apresentar as assinaturas necessárias.

A campanha, anunciada no fim da última temporada, ganhou nova dimensão após a surpreendente saída de Neymar para o PSG, em agosto. O brasileiro deu duro golpe político em Bartomeu.

A poucas horas do fim da janela de transferências, as contratações para compensar a perda de um dos principais jogadores do time parecem não ter convencido os sócios.

Alguns inclusive gritaram pela renúncia de Bartomeu, durante a apresentação da nova contratação francesa Ousamane Dembélé, na última segunda-feira.

Bartomeu, de 54 anos, é presidente do Barcelona desde 2014. Em 2015 foi reeleito graças a conquista da tríplice coroa, após os títulos da Liga dos Campeões, Copa do Rei e Campeonato Espanhol.

Assim como o Real Madrid, o Barcelona não é propriedade de um investidor privado, mas de aproximadamente 140.000 sócios, que votam a cada seis anos para eleger o mandatário e a junta de diretores.

Veja também

Contra o rebaixado Oeste, Náutico busca três pontos para seguir vivo na Segundona
Série B

Contra o rebaixado Oeste, Náutico busca três pontos para seguir vivo na Segundona

Sem vencer fora há mais de três meses, Sport também vive jejum contra Corinthians
Sport

Sem vencer fora há mais de três meses, Sport também vive jejum contra Corinthians