Futebol

Sport e Náutico vão à Alepe para tratar de segurança de torcedores em dias de jogos no Estado

Encontro foi um pedido do presidente da casa, Álvaro Porto (PSDB)

Encontro na Alepe debateu violência nos estádios pernambucanosEncontro na Alepe debateu violência nos estádios pernambucanos - Foto: Lucas Patricio/Presidência da Alepe

Na tarde desta quarta-feira (28), os presidentes do Sport, Yuri Romão, e do Náutico, Bruno Becker, se reuniram com o presidente da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), Álvaro Porto (PSDB), no intuito de tratar da segurança dos torcedores em dias de jogos. 

Em comunicado divulgado pela assessoria de comunicação, o Sport informou que o encontro foi um pedido do presidente da Alepe, que se mostrou preocupado com o ataque ao ônibus que transportava à delegação do Fortaleza, da Arena de Pernambuco para Boa Viagem, há uma semana. A reunião ainda contou com a presença dos deputados João de Nadegi (PV) e Rodrigo Farias (PSB).

Ao lado do vice-jurídico do Sport, Rodrigo Guedes, Yuri Romão pediu para que a Alepe interceda junto à Secretaria de Defesa Social de Pernambuco (SDS/PE). “Contamos com o apoio da Assembleia Legislativa para cobrar da SDS/PE um posicionamento mais firme em relação às torcidas e, mais do que isso, oferecer segurança aos torcedores que saem de casa para vibrar junto aos times e não promover violência nas ruas”, afirmou Romão.

Dentre os encaminhamentos da reunião, ficou acordado que a Alepe vai oficiar um pedido de informações à SDS/PE para entender as medidas que estão sendo tomadas para desmontar a atuação das torcidas organizadas no Estado.

Posteriormente, em encontro realizado na sede do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), os presidentes de Sport e Náutico ouviram do desembargador Ricardo Paes Barreto que já foram traçadas "medidas enérgicas para que o crime organizado contra a sociedade pernambucana sofra um grande baque".

Sport punido

Após o episódio sofrido pelo time do Fortaleza, em Pernambuco, o Sport foi punido pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). Até o episódio ser julgado em primeira instância, o Leão terá que jogar de portões fechados quando for o mandante das partidas. Já na condição de visitante, o clube rubro-negro não terá direito a carga de ingressos. A sanção vale apenas para competições organizadas pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF). 

Além de recorrer da decisão, o Sport tem se movimetado nos bastidores para banir sócios com histórico de violência durante dia de jogos. O jurídico rubro-negro encaminhou uma série de documentos aos órgãos públicos nos últimos dias com o objetivo de dar início às punições. Em relação à principal organizada, a ideia é proibir o uso de vestimentas, adereços e faixas que façam alusão à uniformizada nos estádios.

Veja também

Torcida faz festa no Ibirapuera, mas Bia Haddad abre duelo com Alemanha com derrota
Tênis

Torcida faz festa no Ibirapuera, mas Bia Haddad abre duelo com Alemanha com derrota

CBF desmembra tabela e Náutico conhece datas e horários de oito primeiros jogos da Série C; confira
Náutico

CBF desmembra tabela e Náutico conhece datas e horários de oito primeiros jogos da Série C; confira

Newsletter