Futebol

Sport recebe resposta da CBF sobre arbitragem no Castelão na final da Copa do Nordeste

Em comunicado, clube "discorda veementemente" do parecer, e afirma não ter recebido áudios do VAR

Pênalti em cima de Sander anulado após consulta com o VAR foi um dos questionamentos do SportPênalti em cima de Sander anulado após consulta com o VAR foi um dos questionamentos do Sport - Foto: Anderson Stevens/Sport Club do Recife

O Sport recebeu nesta segunda-feira (18) uma resposta da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) em relação aos supostos erros de arbitragem na Arena Castelão, durante a partida final da Copa do Nordeste, contra o Fortaleza.

No documento, a Comissão de Arbitragem justifica as decisões tomadas em quatro situações questionadas pelo Leão. Em comunicado oficial, o Sport afirmou “discordar veementemente” do parecer enviado pela CBF, e que não teve acesso aos áudios do VAR, apesar da liberação garantida pelo ofício.

Na nota, o clube informou que o presidente, Yuri Romão, e o vice-presidente de futebol, Augusto Carreras, irão até a sede da entidade, no Rio de Janeiro, buscando esclarecimentos tanto sobre as reclamações em relação à final da Copa do Nordeste, quanto sobre lance passível de pênalti que não foi marcado no jogo contra o Guarani no último sábado (16), pela Série B.

“O Sport Club do Recife acredita que lances como esses não podem passar despercebidos, principalmente com o auxílio de uma nova tecnologia, o VAR, que não vem cumprindo seu objetivo na totalidade, que é de minimizar erros capitais”, disse o clube.

Em ofício protocolado no início do mês, o Sport questiona quatro momentos em que a arbitragem teria prejudicado o time, sendo elas três lances e a queda de energia na Arena.

O primeiro lance teria sido um pênalti não marcado aos 21 minutos do primeiro tempo, quando o atacante rubro-negro Javier Parraguez se chocou com a defesa do Fortaleza dentro da área. Segundo a arbitragem, a zaga do Leão do Pici tentou apenas bloquear a bola, e o choque foi acidental, não havendo intenção ou simulação de nenhuma das partes.

A segunda decisão questionada pelo Sport foi a anulação do pênalti marcado a favor do Rubro-negro após consulta com o VAR, que garantiu que a falta feita em Sander havia sido fora da área. Segundo o clube, não havia imagem clara para que o VAR interferisse na decisão da arbitragem de campo, mas a Comissão de Arbitragem afirma o oposto.

No terceiro lance alvo de reclamações do Leão, a arbitragem teria ignorado toque de mão na bola do jogador do Fortaleza, apontado por Parraguez - mas marcado uma falta cometida pelo próprio Parraguez no mesmo momento. Segundo a Comissão, a falta cometida pelo Búfalo veio antes da mão na bola, logo, a jogada já teria sido interrompida antes do toque acontecer.

A última reclamação do Sport diz respeito às condições da Arena Castelão, que sofreu um apagão e estava com o gramado encharcado durante a partida, o que teria prejudicado a equipe rubro-negra. Para a Comissão, a arbitragem também agiu adequadamente na situação.

Veja também

Náutico representará na CBF contra o árbitro Murilo Ugolini Klein
Futebol

Náutico representará na CBF contra o árbitro Murilo Ugolini Klein

Com dores na coxa, Paulo Sérgio passará por exames no Náutico
Futebol

Com dores na coxa, Paulo Sérgio passará por exames no Náutico

Newsletter