Sport seria líder se não levasse gols nos últimos minutos

Levantamento da Folha de Pernambuco mostra que Rubro-negro tomou gols nos últimos 15 minutos em três jogos

Treinador Guto Ferreira á beira do gramado.Treinador Guto Ferreira á beira do gramado. - Foto: Paullo Allmeida/FolhaPE

Atual quarto colocado do Campeonato Brasileiro da Série B, o Sport poderia estar muito melhor posicionado se não fossem os gols tomados nos últimos instantes dos jogos. Das 13 partidas jogadas pelo Leão, em três oportunidades os comandados de Guto Ferreira sofreram o empate faltando menos de 15 minutos para o fim da peleja. Vale salientar que se esses tentos não tivessem sido cedidos, a equipe pernambucana seria a primeira colocada da competição com 28 pontos, dois a mais que o Bragantino, atual líder.

O mais doloroso é que em duas vezes os gols tomados pelo Sport foram nos acréscimos. Na estreia da Série B, o Leão estava vencendo por 1x0 e viu sua vitória ir por água abaixo com o gol do Oeste aos 49 do segundo tempo. Na 10° rodada os comandados de Guto Ferreira viram o episódio se repetir. Aos 51 da segunda etapa o zagueiro Anderson Conceição testou no canto de Mailson e empatou em 1x1.

Um dado que também chama atenção é o momento em que o Sport toma os gols nesta Série B. Das 12 bolas que balançaram as redes do Leão, sete foram marcadas no segundo tempo, isso equivale a 58,3%. Das sete oportunidades em que teve sua meta vencida, os comandados de Guto Ferreira só conseguiram vencer em duas: Londrina e América/MG.

Leia também:
Jogadores do Sport tentam explicar empate decepcionante
Sport emperra no Guarani e torce para não deixar o G4
Jogadores do Sport exaltam 'espírito de Série B'

Veja também

Thiago Monteiro tem caminho favorável em Roland Garros após vitória
Tênis

Thiago Monteiro tem caminho favorável em Roland Garros após vitória

Fortaleza e Ceará chegam juntos às oitavas de final da Copa do Brasil pela primeira vez na história
Futebol

Fortaleza e Ceará chegam juntos às oitavas de final da Copa do Brasil pela primeira vez na história