Sport traz atacante e sonha com André

Após fechar com ex-palmeirense, clube negocia para trazer goleador que se destacou com a camisa rubro-negra em 2015

Leandro Pereira, de 25 anos, defendeu o Palmeiras no ano passado e chega hoje ao Recife. Leandro Pereira, de 25 anos, defendeu o Palmeiras no ano passado e chega hoje ao Recife.  - Foto: Divulgação

Único setor ainda "em branco" no elenco leonino, contando apenas com atletas das categorias de base - como Juninho e Wallace, que estão disputando a Copa São Paulo de Futebol Júnior -, o ataque é a grande prioridade do Sport no atual mercado da bola. E para isso o clube terá que abrir os cofres da Praça da Bandeira. Flertando com uma realidade e um sonho, o primeiro reforço para o setor tem chegada ao Recife prevista para quinta pela manhã, devendo se apresentar à tarde no Centro de Treinamento José Médicis, em Paratibe. Trata-se de Leandro Pereira, de 25 anos, que estava no banco de reservas do Palmeiras. Na campanha vitoriosa no último Brasileirão, atuou em dez partidas, entrando cinco como titular e marcando apenas dois gols na Série A 2016. Seus direitos econômicos pertencem ao Club Brugge, da Bélgica, e estaria tudo acertado entre as partes, restando apenas a aprovação nos exames médicos e físicos.

Na questão "sonho" está o atacante André, que fez um belo Brasileiro pelo próprio Sport em 2015. Ainda em baixa no Sporting, de Portugal, o jogador já teria acertado suas bases salariais com os rubro-negros, que teriam oferecido por volta de 1,5 milhão de euros (cerca de R$ 5 milhões) ao clube português O grande entrave é que os portugueses investiram, por 50% dos direitos econômicos, cerca de três milhões de euros (R$ 10 milhões) no ano passado para tirar André do Corinthians, pagando um milhão de euros e "perdoando" duas parcelas de um milhão de euros que o Timão ainda devia pelo meia Elias.

Para conseguir levar a melhor na negociação ou os pernambucanos "enxertam" algum atleta de interesse do Alviverde ou buscam novos investidores para completar a outra metade do valor total pago pelos portugueses. Isso tudo contando com a boa vontade dos patrícios, pois a multa rescisória estipulada no contrato do jogador, que tem validade até junho de 2019, é de incríveis 60 milhões de euros (R$ 202 milhões). As cenas dos próximos capítulos prometem.

Veja também

Brasil sofre primeira derrota, mas avança no Mundial de Handebol
Handebol

Brasil sofre primeira derrota, mas avança no Mundial

Juíza acata pedido e Jonatan Gómez tem vínculo encerrado com o Sport
Sport

Juíza acata pedido e Jonatan Gómez tem vínculo encerrado com o Sport