Juninho foi promovido para o profissional em 2016
Juninho foi promovido para o profissional em 2016Foto: Williams Aguiar/Sport Club do Recife

Não tem jeito. Por mais que o Sport se esforce, está difícil repassar o atacante Juninho para algum clube. Na maioria das vezes, existe um interesse inicial dos interessados, mas logo em seguida, ao pesquisar o histórico da jovem promessa, todos eles desistem da contração. E com o Fortaleza não foi diferente. Faltando “apenas” a assinatura do contrato para sacramentar o acordo verbal já feito, a diretoria do Tricolor do Pici recebeu uma série de críticas dos seus torcedores e acabou desistindo da negociação de última hora.

Leia também;
Sport acerta empréstimo de Juninho para o Fortaleza
Dirigente descarta volta de Juninho para o profissional
Técnico perde a paciência e afasta Juninho por indisciplina
Juninho é indiciado por acusações da ex-namorada
Juninho deixa Delegacia da Mulher sem dar declarações


Ao tomar conhecimento que Juninho estaria de malas prontas para a capital cearense, a torcida tricolor agitou as redes sociais, principalmente a parte feminina, iniciou uma campanha contra a contratação, que seria por empréstimo até o final do ano. Acusado de agressão pela ex-namorada, além dos atos de indisciplina no elenco profissional do Sport, Juninho vem carregando o peso da má fama e viu mais um clube desistir da sua contração, após Vasco, Cruzeiro e Grêmio.

Afastado por Nelsinho Baptista por ato de indisciplina, o jogador vai continuar atuando pelas categorias de base do Sport, sem previsão para voltar ao elenco principal. “O Fortaleza desistiu de Juninho e não podemos fazer nada. Toda essa parte de interessados quem nos informa é o empresário do jogador e nós não dificultamos. Mas, não está fácil conseguir clube para ele. Então ele vai treinando com a nossa base, já que tem idade para isso”, comentou Leonardo Lopes, diretor de futebol do Sport.

Sem querer entrar em polêmica, a diretoria do Fortaleza afirmou que desistiu de última hora da negociação, mas preferiu não culpar o histórico do jogador, apesar de não conseguir negar a influência da má fama de Juninho na decisão. “Estamos fechando com um atacante mais experiente para a função e achamos melhor descartar Juninho. Não posso afirmar que foi o histórico dele que nos fez tomar essa decisão. Nós ficamos sabendo de muita coisa e não é legal, mas a opção foi pelo outro atacante mesmo”, comentou Sérgio Papellin, executivo de futebol do Fortaleza.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: