Novo presidente do Sport, Milton Bivar
Novo presidente do Sport, Milton BivarFoto: Ed Machado/Folha de Pernambuco

As nuvens carregadas continuam sobrevoando a Praça da Bandeira. Apesar do esforço da atual diretoria para que os bons ventos voltem a soprar, ações de gestões passadas do Sport ainda repercutem na situação climática na Ilha do Retiro. Segundo o atual comando rubro-negro, em 2016, o então presidente João Humberto Martorelli pegou um adiantamento de R$ 18 milhões na assinatura do novo contrato, que vai até 2022, com a Rede Globo, detentora dos direitos de transmissão dos Campeonatos Brasileiros das Séries A e B. Na ocasião, Martorelli informou que a quantia fora referente às luvas - espécie de bônus usado em negociações - e não um adiantamento de cota. Porém, a emissora tem uma nova versão sobre o caso. Aos atuais dirigentes, afirmou que não repassaria a cota atual da Série B, de cerca de R$ 6 milhões, por conta daquela dívida de R$ 18 milhões.

Leia também:
Sport sofre bloqueio da Justiça do Trabalho na verba da TV
João Humberto Martorelli se despede do cargo de presidente executivo do Sport

Em conversa com a Folha de Pernambuco, um dirigente do Sport afirmou que, se o clube não receber esses R$ 6 milhões, será necessário fazer cortes consideráveis no clube, incluindo o elenco de futebol profissional. É cogitado um enxugamento de aproximadamente 40% do valor da folha salarial do atual grupo, segundo estimava da diretoria. Com isso, a atual folha salarial, que gira em torno de R$ 1 milhão, teria que ser reduzida para R$ 600 mil para que o Leão consiga terminar a temporada com as contas em dia. A reportagem tentou contato com o presidente Milton Bivar, mas ele não quis comentar a situação. "É um assunto muito complexo. Prefiro não me pronunciar por enquanto", declarou.

A cota da Série B 2019 é vista como essencial para as contas do elenco profissional. A intenção dos rubro-negros é que esse débito seja dividido em duas parcelas anuais de R$ 9 milhões e pagas somente quando o Sport conseguir retornar à Série A. Por isso, a diretoria leonina vem tentando, até mesmo com conhecidas figuras políticas do Estado, que esse dinheiro seja "destravado" junto à Rede Globo. Até mesmo o presidente Evandro Carvalho estaria conversando diretamente com a CBF para intervir na situação. "Estamos tentando estabelecer um diálogo para tentar alongar esse prazo de pagamento, quando o Sport subir para a Série A novamente. Ainda não tivemos um retorno, mas o esforço é para que isso aconteça e o Sport tenha fôlego para terminar a temporada", disse Evandro.

Saída
Após o zagueiro Walber e o meia Alisson Farias, agora foi a vez de o volante Thallyson deixar o Sport. O jogador, que tem contrato até o final de 2020 com o Leão, foi emprestado ao Confiança/SE. Sem espaço no atual elenco, foi liberado pelos dirigentes para ganhar rodagem.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: