Volante Marcão é um dos destaques no meio de campo do Sport..
Volante Marcão é um dos destaques no meio de campo do Sport..Foto: Anderson Stevens/Sport Clube do Recife

Repetir a escalação ou manter os critérios? Eis a questão. Esse dilema shakeasperiano deve permear a mente do treinador Guto Ferreira. Ontem, o elenco rubro-negro retornou aos trabalhos para o duelo contra o Figueirense, neste domingo (15), fora de casa. Em campo, recuperado de um incômodo na coxa direita e dores musculares, o volante Marcão esteve presente nas atividades. Porém, o seu concorrente direito, João Igor, foi bastante elogiado na vitória contra o líder Bragantino, no último sábado, e também disputa palmo a palmo uma vaga de titular.

A favor de Marcão pesa o fato de ele ter saído do time por lesão e não por deficiência técnica. Do lado de João Igor, o fator "momento" conta mais para o seu lado. Além disso, caso opte por João Igor, Guto Ferreira, enfim, poderá repetir uma escalação nesta Série B após 14 rodadas de formações distintas.

Leia também:
Ex-técnico do Sport, Eduardo Baptista aciona clube na justiça
João Igor fala de disputa, mas exalta ambiente no Sport
Na Ilha, William Farias aguarda exames para ser do Sport}
Sport resgata boa fase na Série B

Como já é de costume, o comandante rubro-negro deve manter o mistério até o dia da partida. Entretanto, na atividade realizada na última terça-feira (10), no CT José Médicis, em Paratibe, João Igor largou na frente. Mesmo sendo um trabalho com campo reduzido e não um coletivo, ele esteve entre os considerados titulares.

As ausências sentidas no treinamento foram de Adryelson, que está com amigdalite e foi vetado, e Hyuri, poupado por conta de desgaste muscular. Éder e Yan foram acionados. Já o meia Leandrinho chegou a participar da movimentação, mas deixou o gramado com uma alergia na pele antes do final, mas não preocupa para o duelo. Com isso, Pedro Carmona subiu para os titulares na ocasião.

Aos 23 anos e formado na base do Santos, João Igor reconhece o bom momento e até arriscou um pitaco ao afirmar que "qualquer time ganha quando há repetição", mas parou por aí e pregou respeito aos companheiros. “A gente está bem ciente que um depende do outro. Temos um elenco muito bom e sem vaidade. Isso nos fortalece. A disputa interna sempre vai ter, mas temos uma cabeça boa e vamos respeitar a decisão do treinador”, destacou o volante, que nos últimos seis jogos foi utilizado em quatro, sendo dois como titular.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: