Goleiro Mailson, do Sport.
Goleiro Mailson, do Sport.Foto: Williams Aguiar/Sport Club do Recife

Com o discurso de manter os pés no chão e não fazer grandes contratações, a diretoria do Sport, junto com a comissão técnica, deverá apostar mais no uso da base em 2020. Entre 13 e 14 pratas da casa já começam a trabalhar na próxima segunda-feira em busca de oportunidades no elenco profissional que vai disputar quatro competições na próxima temporada. Em 2019, na campanha que garantiu o retorno do Leão à Série A do Campeonato Brasileiro, dois jogadores vindo da base foram personagens importantes entre os titulares: Maílson e Adryelson.

Leia também:
Com pompa de artilheiro, prata da casa é valorizado no Sport


Maílson virou titular indiscutível da meta rubro-negra no final do ano passado, depois que Magrão foi diagnosticado com uma lesão no antebraço. Mesmo com o ídolo em condições em 2019, a jóia revelada em 2017 não se intimidou e tomou conta da posição. Na Série B deste ano, o goleiro participou de 29 partidas e foi um dos personagens do acesso à Série A. Até lesionar o joelho direito frente ao Cuiabá, era o goleiro com mais defesas realizadas no campeonato, com 74 intervenções.

No miolo de zaga, Adryelson esteve em 30 compromissos do Leão no certame nacional. Aos 21 anos, o defensor tomou conta da posição ao lado de Rafael Thyere, e chegou a ser convocado para a seleção brasileira sub-23. Como todo jovem, teve oscilações e foi sacado da equipe para não ser "queimado" antes do tempo. Porém, para o duro calendário do ano que vem, é uma das principais peças do esqueleto do Rubro-negro. "Teve um momento da competição que fui obrigado a tirar Adryelson. Ele já estava sendo cobrado por algumas dificuldades. Com isso, foi ficando nervoso durante os jogos e cometendo erros. Saquei ele, segurei um, dois jogos, e depois colocamos de novo. Voltou com outra postura. Se não for assim, começa a se criar um rótulo, e se não evitar isso, acaba desvalorizando o atleta. O torcedor tem que ter calma", avaliou o técnico Guto Ferreira.

Além de Maílson e Adryelson, o Sport contou com outros oito jogadores no elenco que classificou a equipe para a elite do futebol nacional. Entretanto, apenas Ronaldo e Juninho entraram em campo pela Série B. Enquanto o volante apareceu em nove oportunidades, o centroavante de 20 anos participou de 12 compromissos, a maioria vindo do banco de reservas.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: