Superclássico define 1º finalista da Libertadores

Em desvantagem e com cede de vingança, Boca Juniors recebe River Plate no jogo da volta da semifinal

Boca tem torcida a seu favor para criar caldeirãoBoca tem torcida a seu favor para criar caldeirão - Foto: Levi Bianco/Brazil Photo Press/Folhapress

O primeiro finalista da Libertadores 2019 será decidido na noite desta terça-feira (22), a partir de 21h30 (horário de Brasília), no superclássico entre Boca Juniors e River Plate em La Bombonera. Os Millonarios abriram 2x0 no jogo de ida e seguem apontados como favoritos pela superioridade demonstrada no Monumental de Nuñez. Por outro lado, a equipe xeneize usará o fator da torcida única a seu favor para criar um caldeirão e buscar a desejada vingança da derrota diante do maior rival na final da edição passada. O vencedor do confronto enfrentará Flamengo ou Grêmio na grande decisão.

Momento técnico e história recente são aspectos favoráveis para o time de Marcelo Gallardo entrar mais confiante em campo. Os Millionarios conquistaram dois títulos nas últimas quatro edições do torneio continental, enquanto os xeneizes não erguem a taça desde 2007. Além disso, o River não perde há quatro encontros do superclássico realizados na Libertadores. Gallardo manteve a estabilidade na campanha atual por meio da continuação da imposição ofensiva.

Leia também:
River e Boca protagonizam clássico argentino na Libertadores
Grêmio e Flamengo empatam em 1 a 1 na semifinal da Libertadores

Foi dessa maneira que passou por cima do jogo burocrático do vizinho de Buenos Aires no primeiro jogo e promete repetir para disputar a final em Santiago, no Chile. “Os jogadores estão tranquilos, confiantes. Não é nossa característica relaxar antes de uma partida importante. Sabemos que, em alguns momentos, a partida pode se apresentar de maneira favorável. Temos que ter tudo isso em conta. Nós temos que controlar nosso jogo, aguentar a pressão do Boca no início. Não vamos mudar a nossa forma”, disse Marcelo Gallardo em coletiva, ontem. O treinador também confirmou que os 11 iniciais serão os mesmos que começaram a partida no Monumental.

A desvantagem de dois gols deve obrigar o Boca fugir das suas características e se lançar mais ao ataque. A estrutura de jogo da equipe de Gustavo Alfaro não é simpatizante com ofensividade semelhante a do adversário, mas o contexto descarta outra opção. Os xeneizes lideram o Campeonato Argentino e a estatística de melhor defesa com as próprias redes balançadas apenas duas vezes em dez apresentações. No entanto, o desequilíbrio é observado no baixo aproveitamento do ataque, marcando somente em dez ocasiões na competição nacional.

Além dos números negativos, existe a possibilidade de Alfaro tirar os principais nomes ofensivos do time titular. Tévez e Ábila recuperam-se de lesões e são dúvidas, sendo assim, Mauro Zárate e Hurtado podem começar titulares.O jovem de 19 anos Agustín Almedra deve ser o escolhido para substituir o volante Capaldo, expulso no jogo de ida. Embora lesionado, De Rossi estará no banco de reservas.

Veja também

100% na Ilha, Jair celebra vitória, pede pés no chão e avisa: 'Estamos em evolução'
Sport

100% na Ilha, Jair celebra vitória, pede pés no chão e avisa: 'Estamos em evolução'

Sport passa pelo Corinthians e sobe para 7ª posição no Brasileiro
Campeonato Brasileiro

Sport passa pelo Corinthians e sobe para 7ª posição no Brasileiro