Vôlei

Tandara pega quatro anos de suspensão por doping

Aos 33 anos, jogadora foi condenada pelo uso de Ostarina, em exame feito em 2021

Tandara, oposta da seleção feminina de vôleiTandara, oposta da seleção feminina de vôlei - Foto: FIVB

A jogadora de vôlei Tandara Caixeta foi condenada, nesta segunda-feira (23), por doping, pelo uso de Ostarina. A atleta está suspensa das quadras por quatro anos - pena máxima. A punição se deu depois de oito horas de julgamento no Tribunal de Justiça Desportiva Antidopagem. A oposta ainda pode recorrer à Corte Arbitral do Esporte (CAS). 

A pena é retroativa à data da coleta do exame, feito em julho de 2021, antes de Tandara embarcar para os Jogos Olímpicos. Com isso, a jogadora só poderá voltar a atuar em 2025, quando estiver com 37 anos de idade. 

Tandara foi suspensa de forma preventiva durante a disputa das Olimpíadas no Japão, em 5 de agosto do ano passado, véspera da semifinal dos Jogos. À época, foi expulsa da Vila Olímpica.  

Alegando contaminação cruzada, a atleta chegou a processar duas farmácias. Entretanto, por conta de informações contraditórias, o argumento acabou sendo invalidado. 

Atleta do Osasco, Tandara foi campeã olímpica em Londres 2012 e bronze no Mundial de 2014, na Itália. Além disso, soma três títulos de Grand Prix no currículo, uma Copa dos Campeões e um Pan-Americano. Agora, não poderá defender o clube paulista pelos próximos três anos, e estará suspensa durante os Jogos de Paris, em 2024. 

Veja também

"É jogo a jogo", diz Jefferson sobre sequência do Santa Cruz na briga pela classificação
Futebol

"É jogo a jogo", diz Jefferson sobre sequência do Santa Cruz na briga pela classificação

Djokovic bate Sinner em 5 sets e vai às semis de Wimbledon
Tênis

Djokovic bate Sinner em 5 sets e vai às semis de Wimbledon