'Temos nada a perder', diz atleta japonês sobre jogo contra Bélgica

Longe de ser uma das favoritas, a seleção japonesa conseguiu a classificação às oitavas de final da Copa do Mundo após terminar a primeira fase no segundo lugar do Grupo H

Yuto Nagatomo, atleta do JapãoYuto Nagatomo, atleta do Japão - Foto: Philippe DESMAZES / AFP

Em entrevista ao site da Fifa, o lateral Yuto Nagatomo, da seleção japonesa, falou sobre o confronto contra a Bélgica pelas oitavas de final da Copa da Rússia. E disse que a equipe asiática vai atuar como um franco-atirador.

"Definitivamente será um jogo difícil. A Bélgica é um time melhor que o nosso. Porém, o Japão pode jogar com confiança agora, não temos nada a perder, disse.

Longe de ser uma das favoritas, a seleção japonesa conseguiu a classificação às oitavas de final da Copa do Mundo após terminar a primeira fase no segundo lugar do Grupo H. O duelo contra os belgas será na segunda-feira (2).

Para Nagatomo, a classificação à próxima fase do Mundial já é um feito dos japoneses, já que, segundo o jogador, Colômbia, Senegal e Polônia, eram equipes melhores. "Os outros três times do grupo tinham mais qualidade que nós e todos os jogos foram difíceis. O resultado (classificação) é algo que podemos ficar contentes", falou.

O lateral do Galatasaray fez parte do time que foi eliminado sem nenhuma vitória na Copa de 2014, no Brasil. Ele acredita que a principal diferença quatro anos depois é que dessa vez eles atuaram como um conjunto.

"Nós entendemos do que somos capazes agora e jogamos de forma persistente. Cada jogador fez o básico, continuou correndo até o final do jogo e estivemos juntos como um time. Acredito que essa seja a principal razão pela qual nós avançamos", finalizou.

Veja também

Integrante de Organizada é preso por tráfico; 30 respondem por desrespeitar regras na pandemia
Prisão

Integrante de Organizada é preso por tráfico; 30 respondem por desrespeitar regras na pandemia

Mesmo com derrota, Bolívar enxerga poder de reação no Santa
Futebol

Mesmo com derrota, Bolívar enxerga poder de reação no Santa