Esportes

Tenista brasileiro é suspenso após investigação de corrupção

João Souza, o Feijão, foi suspenso pela primeira vez em março, acusado de esquema de manipulação de resultados

Brasil Open Brasil Open  - Foto: Daniel Vorley / Brasil Open 2015

O tenista brasileiro João Souza, mais conhecido como Feijão, foi suspenso provisoriamente pela segunda vez após ser acusado de corrupção por uma suposta manipulação de resultado, anunciou, nesta sexta-feira (19), a Unidade pela Integridade no Tênis (TIU, na sigla em inglês).

Feijão, de 30 anos e que em 2006 alcançou sua melhor posição no ranking ATP (69º), é o atual 422ª tenista do mundo. O brasileiro havia sido suspenso uma primeira vez em 29 de março, mas tinha sido autorizado a voltar a competir após recorrer da decisão em 8 de abril. O motivo da suspensão foi a investigação de um jogo de duplas no Challenger de Morelos, no México, no dia 20 de fevereiro deste ano.

"Agora, após a consideração de provas adicionais apresentadas à TIU, a suspensão provisória foi imposta novamente", declarou o órgão em comunicado. "Não serão mais aceitos recursos e a suspensão está vigente de 17 de abril até uma próxima decisão" das autoridades encarregadas de analisar estes casos de corrupção no tênis, concluiu.

Feijão estava jogando o Challenger de San Luís Potosí, no México, nesta semana, e tinha conquistado duas vitórias na chave de simples, mas não pôde prosseguir no evento por conta da pena.

Veja também

Em primeiro confronto com torcida nos Aflitos, Náutico encara Remo na Série C
Náutico

Em primeiro confronto com torcida nos Aflitos, Náutico encara Remo na Série C

Com autoridade, Brasil supera Sérvia e vence segunda partida seguida na Liga das Nações de Vôlei
Vôlei

Com autoridade, Brasil supera Sérvia e vence segunda partida seguida na Liga das Nações de Vôlei

Newsletter