A-A+

Tenista brasileiro é suspenso após investigação de corrupção

João Souza, o Feijão, foi suspenso pela primeira vez em março, acusado de esquema de manipulação de resultados

Brasil Open Brasil Open  - Foto: Daniel Vorley / Brasil Open 2015

O tenista brasileiro João Souza, mais conhecido como Feijão, foi suspenso provisoriamente pela segunda vez após ser acusado de corrupção por uma suposta manipulação de resultado, anunciou, nesta sexta-feira (19), a Unidade pela Integridade no Tênis (TIU, na sigla em inglês).

Feijão, de 30 anos e que em 2006 alcançou sua melhor posição no ranking ATP (69º), é o atual 422ª tenista do mundo. O brasileiro havia sido suspenso uma primeira vez em 29 de março, mas tinha sido autorizado a voltar a competir após recorrer da decisão em 8 de abril. O motivo da suspensão foi a investigação de um jogo de duplas no Challenger de Morelos, no México, no dia 20 de fevereiro deste ano.

"Agora, após a consideração de provas adicionais apresentadas à TIU, a suspensão provisória foi imposta novamente", declarou o órgão em comunicado. "Não serão mais aceitos recursos e a suspensão está vigente de 17 de abril até uma próxima decisão" das autoridades encarregadas de analisar estes casos de corrupção no tênis, concluiu.

Feijão estava jogando o Challenger de San Luís Potosí, no México, nesta semana, e tinha conquistado duas vitórias na chave de simples, mas não pôde prosseguir no evento por conta da pena.

Veja também

Florentín lamenta erros e queda anímica do Sport em derrota para o Atlético-MG
Insatisfeito

Florentín lamenta erros e queda anímica do Sport em derrota para o Atlético-MG

Em nota, Roberto Fernandes lamenta rebaixamento: "os problemas foram maiores"
Santa Cruz

Em nota, Roberto Fernandes lamenta rebaixamento: "os problemas foram maiores"