Esportes

Tenista Novak Djokovic volta a ser detido na Austrália

Sérvio número um do mundo foi levado para um centro de detenção, em Melbourne; ele enfrenta processo de deportação por não ter tomado a vacina contra a Covid-19

DjokovicDjokovic - Foto: Martin Keep/AFP

O tenista Novak Djokovic voltou a ser detido na Austrália, neste sábado. O número um do mundo foi levado para o centro de detenção do Park Hotel em Melbourne. Ele aguarda nova audiência que será realizada no domingo para saber se será deportado por não ter tomado a vacina contra a Covid-19.

Djokovic esteve detido nestas mesmas instalações no início da semana, antes da decisão de cancelar seu visto ser anulada.

De acordo com a Sky News, da Austrália, o tenista será levado à presença de um juiz, em um tribunal, neste domingo. Os advogados de Djokovic estão tentando obter uma liminar para permitir que ele permaneça no país e jogue o Aberto da Austrália.

Djokovic tenta, na Austrália, quebrar o recorde de títulos de Grand Slams na história do tênis, 21, no torneio que já venceu nove vezes. Cabeça de chave número 1 do Aberto da Austrália, terá partida de estreia contra o também sérvio Miomir Kecmanovic, segunda-feira, se conseguir reverter a ameaça de deportação.

Pelas leis australianas, caso seja deportado do país, não poderá retornar em um período de três anos.

Agrava o caso o fato de, além de não ter se vacinado contra a Covid-19, o sérvio ter preenchido incorretamente um formulário sobre a doença na imigração australiana. Além disso, ele admitiu que não cumpriu período de isolamento necessário depois de testar positivo para o vírus.

Veja também

Real Madrid e Eintracht Frankfurt se enfrentam pela Supercopa da UEFA; veja onde assistir
Futebol Internacional

Real Madrid e Eintracht Frankfurt se enfrentam pela Supercopa da UEFA; veja onde assistir

Flamengo volta a vencer Corinthians e garante vaga na semifinal da Libertadores
Libertadores

Flamengo volta a vencer Corinthians e garante vaga na semifinal da Libertadores