A-A+

Thiago Monteiro perde para sérvio em Roland Garros

Tenista brasileiro sofreu derrota para Dusan Lajovic, por 3 sets a 0, e agora parte para temporada na grama

Thiago Monteiro, tenista brasileiroThiago Monteiro, tenista brasileiro - Foto: Arun Sankar/AFP

O tenista brasileiro Thiago Monteiro foi derrotado, nesta terça-feira (28), na estreia da chave principal em Roland Garros. Depois de passar o qualifying ele perdeu para o sérvio Dusan Lajovic, cabeça-de-chave 30, por 6/3 6/4 6/4 e parte agora para a temporada de grama.

Leia também:
Favoritos, Nadal e Djokovic atropelam em Roland Garros
Federer vence sem dificuldades em sua volta a Roland Garros


"Eu sabia que seria um jogo duro, ele é um dos cabeças-de-chave e tive bastante oportunidades de poder quebrar o saque e estar na frente, como no 1º set, o que teria mudado a realidade do jogo," analisou Thiago. "Eu poderia ter sido um pouco mais agressivo, mas ele não me deixou fazer o meu jogo o que me fez não estar à vontade em quadra."

Apesar da derrota, o brasileiro viu de forma positiva a participação em Roland Garros. Ele venceu três partidas para disputar a chave principal de um Grand Slam, o que não acontecia desde o US Open 2017. "A minha última chave de Slam tinha sido há quase dois anos, então foi uma semana positiva apesar da derrota na primeira rodada. Saio com uma sensação de que poderia ter feito mais hoje, ter conseguido uma virada, mas é sempre especial poder jogar um Grand Slam."

O cearense volta agora para o Brasil para descansar uns dias, viaja para a Argentina para treinar. Em seguida, o tenista parte para uma curta temporada de grama em que jogará o Challenger de Ilkley, na semana de 17 de junho, e o qualifying de Wimbledon, na sequência.

Veja também

Em duelo de leões, Sport possui invencibilidade como mandante diante do Fortaleza
Sport

Em duelo de leões, Sport possui invencibilidade como mandante diante do Fortaleza

Lukaku, do Chelsea, se junta a Marcos Alonso para questionar o ato de se ajoelhar contra o racismo
FUTEBOL

Lukaku, do Chelsea, se junta a Marcos Alonso para questionar o ato de se ajoelhar contra o racismo