Título nacional seria inédito para quase todo elenco do Náutico

Apenas três jogadores do Timbu já conseguiram uma taça de uma competição fora do âmbito estadual ou regional

Matheus Carvalho, atacante do NáuticoMatheus Carvalho, atacante do Náutico - Foto: Léo Lemos/Náutico

Ineditismo compartilhado. Assim como o Náutico, boa parte do elenco do clube nunca conquistou um título nacional na carreira. Do grupo que encara o Sampaio Corrêa na final do torneio, no próximo domingo, no Castelão/MA, apenas três atletas já faturaram uma taça fora do âmbito estadual ou regional. Um feito que também não está no currículo do técnico Gilmar Dal Pozzo.

Os únicos três jogadores do Náutico com taças nacionais são os atacantes Paulinho, Matheus Carvalho e Jorge Henrique. O primeiro foi campeão da Copa do Brasil, em 2013, com o Flamengo. Matheus tem dois títulos da Série A, em 2010 e 2012, ambos pelo Fluminense, além de uma Série B (2016) com o Atlético/GO. Jorge ganhou a Copa do Brasil em 2009 e o Brasileirão de 2011, ambos pelo Corinthians. Além dos nacionais, o baixinho coleciona troféus da Libertadores e do Mundial de Clubes, todos em 2012, também pelo alvinegro.

Dos três, apenas Matheus Carvalho deve começar jogando diante do Sampaio. O atleta cumpriu suspensão automática no jogo de ida da final e volta a ficar à disposição de Dal Pozzo. “Quero sempre ganhar, nunca estou satisfeito com o segundo lugar. Essa é a mentalidade que temos aqui. Será um feito bom para minha carreira”, afirmou o atacante, deixando claro que pretende permanecer no Timbu para 2020. “Minha vontade é ficar. Estou bem adaptado ao clube, cidade. Eles (dirigentes) entraram em contato com meu empresário, mas ele pediu para eu ficar focado na final. Estou deixando tudo na mão deles”, explicou.

Paulinho passou a maior parte da temporada no departamento médico, por conta de um problema na coxa esquerda, e ficará apenas como opção no banco. Jorge Henrique se recupera de uma lesão no joelho direito e voltará aos gramados somente em 2020.

Dal Pozzo também não possui títulos nacionais, mas tem dois acessos pela Chapecoense, tirando os catarinense da Série C, em 2012, e deixando o clube na Série A, em 2014. Jornada que o treinador deseja repetir, agora pelo Náutico, recolocando os pernambucanos na elite do futebol brasileiro. Na partida de ida contra o Sampaio, o alvirrubro venceu por 3x1 e pode perder por até um tento de diferença que ainda assim será campeão.

Leia também:
Náutico perde Matheus, mas pode ter três retornos contra o Sampaio
Sport acerta com goleiro Felipe, ex-Náutico

Veja também

Contemplado por Lei de Incentivo, Cesta dos Sonhos ganha maior amplitude
Basquete

Contemplado por Lei de Incentivo, Cesta dos Sonhos ganha maior amplitude

Andrés diz que o goleiro Cássio fica no Corinthians
Futebol

Andrés diz que o goleiro Cássio fica no Corinthians