Tóquio-2020 começa agora

Clarissa Rodrigues avalia seu desempenho dois anos após deixar Recife para entrar forte no seu primeiro ciclo olímpico

Humberto Costa (PT)Humberto Costa (PT) - Foto: Divulgação

 

Dois anos após deixar as piscinas do Sport e se mudar para o Sesi/SP, clube de referência na natação brasileira, Clarissa Rodrigues já planeja voos mais altos na carreira. Cria de raias pernambucanas, a recifense saiu do Estado como grande promessa e agora quer ser vista como uma realidade da modalidade no Brasil.

Até então, o principal objetivo da nadadora nos certames em que disputou era conseguir baixar cada vez mais suas marcas pessoais. Agora, mirando 2017, Clarissa confirma que quer entrar mais forte nos campeonatos para dar início a um grande passo na carreira: o ciclo olímpico visando Tóquio-2020. Mas, para olhar lá na frente, é preciso fazer uma avaliação do agora.

“Tive um ano bom. Participei do Mundial Escolar, na Turquia, também tive os Multinations, na Bulgária, e percebi que nadei muito bem nas duas competições. Fiquei realmente feliz com os resultados. Também saí satisfeita com minha participação no Maria Lenk, também acredito que nadei bem. Apesar disso, acabei tendo meus resultados mais expressivos ainda em 2015”, analisou a nadadora.

Clarissa acabou de competir no Campeonato Open Correios de Natação, na cidade de Palhoça, em Santa Catarina, onde nadou quatro provas. O saldo foi positivo agradou o atleta. Além de ter pego quatro finais, a pernambucana repetiu o triunfo quando faturou a medalha de bronze nos 100m borboleta, colocação que também havia alcançado no certame na edição passada. “Esperava fazer melhor, mas gostei da minha participação. Não cheguei a melhorar meus tempos, mas cheguei perto ou fiz igual. Agora é descansar para o próximo ano.”

A pernambucana garantiu que os dois anos que já se passaram a fez evoluir bastante no clube paulista, tanto como atleta, quanto como pessoa. Participar de trabalhos ao lado de Etiene Medeiros e Daynara de Paula, experientes nadadoras, também tem servido como motivação. “É muito importante pra mim ter a oportunidade de conviver com elas.

Me faz querer estar no mesmo nível, ou até mesmo melhor.” Para isso, o objetivo, ainda que tímido, já foi traçado: estar nos Jogos de 2020. “Não vou falar que tenho planos concretos para 2017, mas começo um ciclo olímpico e vou treinar para competições importantes. A meta é estar em Tóquio, mas sei que é preciso trabalhar muito para chegar lá”, discursou.

Antes do trabalho pesado, merecido descanso. Após um calendário cheio, a atleta, agora, aproveita alguns dias de férias. Clarissa entra em recesso este final de semana e deve vir ao Recife no próximo dia 14 para encerrar o ano ao lado da família. O retorno ao clube atual só deve acontecer em janeiro, após a clínica Nado por Tudo Swim Camp, ministrada pela também pernambucana Etiene Medeiros na Capital pernambucana, marcado entre os dias 12 e 14.

 

Veja também

Parentes de Schulle contraem Covid-19 e técnico pode se ausentar no Santa
Santa Cruz

Parentes de Schulle contraem Covid-19 e técnico pode se ausentar no Santa

Testes para Covid-19 no Central apresentam 11 casos positivos
Futebol

Testes para Covid-19 no Central apresentam 11 casos positivos