Eurocopa

Torcedor invade gramado com símbolo gay antes de Alemanha x Hungria

Gesto foi um protesto contra a proibição da Uefa para que estádio fosse iluminado em homenagem à comunidade LGBT

Invasor, não identificado, foi logo detido pelos segurançasInvasor, não identificado, foi logo detido pelos seguranças - Foto: Matthias Hangst/POOL/AFP

Um torcedor com a camisa da Alemanha e uma bandeira com as cores do arco-íris invadiu o gramado da Allianz Arena, em Munique, antes do início da partida da seleção da casa contra a Hungria, nesta quarta-feira (23), pela Eurocopa.

O gesto foi um protesto contra a proibição da Uefa para que o estádio fosse iluminado em homenagem à comunidade LGBT e também de oposição ao regime húngaro. O invasor, não identificado, foi logo detido pelos seguranças. Quando isso aconteceu, os jogadores já estavam em campo.

A Prefeitura de Munique queria colorir o lado exterior da arena com essas cores. Seria uma atitude também de repúdio contra aprovação de uma lei na Hungria que restringe o acesso de jovens à informações sobre homossexualidade.

A Uefa vetou a iniciativa por considerá-la um gesto político.

A decisão causou controvérsia. Outros estádios na Alemanha se iluminaram com as cores do arco-íris nesta quarta. Torcedores foram à Allianz Arena com bandeiras e camisetas alusivas ao tema. O ministro das Relações Exteriores e Comércio da Hungria, Péter Szijjártó, elogiou a Uefa e considerou o veto uma medida de "bom senso."

Em entrevista à emissora alemã ZDF, o ex-meia Thomas Hitzlsperger disse que no final de maio a federação do país já havia feito pedido semelhante à entidade europeia e esse havia sido negado.

Após a polêmica, a Uefa colocou as cores do arco-íris em seu logotipo no Twitter, com o texto de que para a entidade, não se trata de um símbolo político, mas um sinal do "firme comprometimento para uma sociedade mais diversa e inclusiva".

O premiê húngaro, Viktor Orbán, cancelou sua visita a Munique para assistir ao jogo, que começou às 6h (de Brasília).

Veja também

Primeira campeã olímpica das Filipinas é premiada com uma casa e 655.000 dólares
JOGOS OLÍMPICOS

Primeira campeã olímpica das Filipinas é premiada com uma casa e 655.000 dólares

Laura Pigossi e Luisa Stefani avançam às quartas e enfrentam americanas no tênis
JOGOS OLÍMPICOS

Laura Pigossi e Luisa Stefani avançam às quartas e enfrentam americanas no tênis