Tênis

Torcida faz festa no Ibirapuera, mas Bia Haddad abre duelo com Alemanha com derrota

Brasileira abusou dos erros diante da alemã Laura Siegemund, nesta sexta-feira (12)

Bia HaddadBia Haddad - Foto: DAVID GRAY/AFP

Apesar do apoio maciço da torcida, num vibrante e cheio Ginásio do Ibirapuera, Beatriz Haddad Maia abriu com derrota o confronto entre Brasil e Alemanha, pela fase classificatória da Billie Jean King Cup, a Copa do Mundo feminina de tênis, em São Paulo. Bia abusou dos erros não forçados na noite desta sexta-feira e foi superada por Laura Siegemund pelo placar de 2 sets a 0, com parciais de 6/4 e 6/2, em 1h47min.

Bia entrou em quadra como favorita, e não somente pela festa da torcida, que a apoiou do começo ao fim. Mas também por ser a tenista de melhor ranking do confronto. Atual 13ª do mundo, a brasileira demonstrou nervosismo, cometeu 31 erros não forçados e foi alvo fácil da rival. Siegemund, 85ª do ranking, já jogou duplas com Bia e conhece bem os pontos fortes e fracos da brasileira.

A partida começou tensa, principalmente do lado brasileiro. Nervosa, Bia cometeu quatro erros não forçados em série e permitiu a fácil quebra de saque logo no primeiro game do jogo. Mas a reação veio rápida. Bia devolveu no game seguinte e empatou em 1/1. Na sequência, virou o placar.



A brasileira, contudo, teve dificuldades com o seu saque no quinto game e permitiu nova quebra. Siegemund abriu 4/2. Novamente, Bia reagiu. Emplacou dois games seguidos e igualou em 4/4. Mais uma vez, a tenista da casa oscilou no serviço e Siegemund aproveitou o momento favorável. Impôs nova quebra, fez 5/4 e fechar o set no game seguinte, após 55 minutos.

O segundo set manteve o panorama da parcial anterior. Bia sofria no saque, aparentando nervosismo. Do outro lado, a alemã mantinha sua estratégia cautelosa. Quase não arriscava e atuava de forma reativa, à espera do erro da brasileira. Neste ritmo, Siegemund faturou duas quebras em sequência e fez 4/0.

Aos trancos e barrancos, Bia anotou seu primeiro game no set e evitou o "pneu". A torcida celebrou como um gol, sem desanimar. Na sequência, a brasileira confirmou mais um game de serviço. Porém, não tinha forças para reagir. Siegemund, que também exagerava nos erros, foi mais sólida e fechou a partida.

O segundo jogo da série melhor de cinco será disputado ainda nesta sexta-feira. Laura Pigossi, medalhista de bronze nas duplas na Olimpíada de Tóquio, enfrentará Tatjana Maria, 66ª do mundo e principal tenista alemã deste confronto.

No sábado, a programação começará às 15h. Mais uma vez, Bia abrirá o dia. Desta vez, enfrentará Tatjana Maria. O jogo seguinte terá Laura, 125º do ranking de simples, e Siegemund. As duas tenistas alemãs são as mais velhas de todo o confronto. Ambas têm 36 anos.

Brasil e Alemanha disputam uma vaga na fase final da Billie Jean King Cup, que reúne as 12 melhores equipes do mundo. O time nacional busca a vaga nesta fase pela primeira vez neste formato da competição, em vigor desde 2018. O Brasil não se coloca entre os 12 melhores times do planeta desde 1982, quando alcançou as quartas de final da então Fed Cup, nome antigo da Billie Jean King Cup.

Veja também

Seleção brasileira feminina de vôlei bate Holanda e conquista sexta vitória na Liga das Nações
Vôlei

Seleção brasileira feminina de vôlei bate Holanda e conquista sexta vitória na Liga das Nações

Embaixador da Ferrari diz ser "inevitável" briga pelo título após vitória de Leclerc em Mônaco
FÓRMULA 1

Embaixador da Ferrari diz ser "inevitável" briga pelo título após vitória de Leclerc em Mônaco

Newsletter