Tradição e camisa não livram Santa do inferno da Série C

Em 2019, o Santa Cruz vai disputar a Terceira Divisão do futebol brasileiro pela quinta vez desde 2008 para o sofrimento da torcida

Pipico lamenta chance desperdiçada Pipico lamenta chance desperdiçada  - Foto: ( Foto : Brenda Alcântara/ Folha de Pernambuc

A Campeonato Brasileiro Série C ainda é uma dura realidade para o Santa Cruz. Não é digno da história do clube estar no “inferno”. O sofrimento da torcida aumenta a cada temporada. De 2016 pra cá, dois rebaixamentos consecutivos e permanência na Terceirona do próximo ano. Em 2019, a Cobra Coral vai jogar a divisão pela quinta vez desde 2008. Os tricolores foram campeões do Brasileirão em 2013 e voltaram a disputá-lo este ano. 

"Hoje em dia, você pode ter a maior tradição do planeta, maior torcida e a camisa mais tradicional, mas se não tiver estrutura de trabalho compatível com a exigência atual, qualquer time está sujeito à queda”, declarou o técnico Roberto Fernandes. Nos últimos 11 anos, o Santa disputou a Série C quatro vezes (2008, 2012, 2013 e 2018). 

Leia também:

Roberto Fernandes é sincero: Operário foi superior ao Santa 

Santa é goleado pelo Operário e fecha ano com quatro fracassos 

O ano de 2018 era de reconstrução para o Santa, mas a temporada cheia fracassos - quatro eliminações (1ª fase da Copa do Brasil e quartas de final do Campeonato Pernambucano, da Copa do Nordeste e do Brasileiro da Série C) - coloca o futuro do clube em xeque. A tendência é que o elenco sofra um grande desmanche e o Tricolor comece do zero em 2019, assim como aconteceu este ano. 

Veja também

Eslovênia acusa comitê organizador do Mundial de Handebol de servir comida estragada
Handebol

Eslovênia acusa comitê organizador do Mundial de Handebol de servir comida estragada

Com 21% de chance de queda, Sport encara sequência que lhe deu apenas quatro pontos no 1º turno
Sport

Com 21% de chance de queda, Sport encara sequência que lhe deu apenas quatro pontos no 1º turno