F1

Treinos livres do GP Emilia-Romagna têm batidas e problemas na Red Bull

Os melhores tempos foram feitos por Valteri Bottas (1m16s564 no 1° treino e 1m15s551 no 2° treino

Valteri Bottas em ÍmolaValteri Bottas em Ímola - Foto: Miguel Medina/AFP

A sessão de treinos livres do GP Emilia-Romagna de Fórmula 1, realizada nesta sexta-feira (16), em Ímola, foi marcada por batidas e problemas nos dois carros da Red Bull. Os melhores tempos foram feitos por Valteri Bottas (1m16s564 no 1° treino e 1m15s551 no 2° treino). O evento também chamou a atenção pela aparição da bandeira vermelha por mais de uma vez.

No primeiro treino, que teve uma hora de duração, o finlandês Valteri Bottas encerrou a sessão com um melhor tempo de 1m16s564, abaixo 0,041s do companheiro Lewis Hamilton e 0,058s de Max Verstappen, da Red Bull.

Agitada, a parte inicial teve uma série de deslizes, com a aparição da bandeira vermelha após uma batida entre Sergio Perez (Red Bull) e Esteban Ocon (Alpine). O evento ficou paralisado por alguns minutos.


Estreante na temporada, Nikita Mazepin, da Haas, também foi o responsável por uma bandeira vermelha após rodar e bater, sem gravidade, em um dos muros da pista.

Já o segundo treino do dia começou com problemas no carro de Max Verstappen, que precisou parar o carro após problemas no câmbio. O piloto, aliás, acumula decepções em pistas italianas: na temporada passada, não concluiu as provas de Monza e Ímola.

Ainda deu tempo de a bandeira vermelha aparecer mais uma vez, já na parte final do cronômetro: Leclerc perdeu o controle em uma das curvas da pista e bateu no muro.

Com a batida, a sessão foi encerrada com Bottas na liderança (1m15s551) Hamilton em 2° (+0.010s) e o "intruso" Gasly em 3° (+0.078s).

Veja também

“Jogamos abaixo do nosso potencial”, lamenta Louzer
Futebol

“Jogamos abaixo do nosso potencial”, lamenta Louzer

Hélio evita críticas sobre erros de finalização e reforça confiança em título
Futebol

Hélio evita críticas sobre erros de finalização e reforça confiança em título