Trio de Ferro da Capital se posiciona sobre o dia Internacional de Combate à LGBTfobia

Sport, Santa Cruz e Náutico ressaltaram a importância do respeito à orientação sexual de torcedores e torcedoras nas arquibancadas e na vida

Torcidas do Trio de FerroTorcidas do Trio de Ferro - Foto: Divulgação

O dia 17 de maio marca o dia Internacional de Combate à LGBTfobia - aversão a lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais. Ainda imersos em uma sociedade com tantos atos discriminatórios a serem quebrados, são grandes as dificuldades de torcedoras e torcedores LGBTs nas arquibancadas, espaço ocupado majoritariamente por homens heterossexuais, que ainda reproduzem em cânticos, gestos e palavras narrativas que incentivam ao preconceito à Comunidade. Muitos, receosos por suas vidas, sequer chegam a conhecer o time do coração de perto. Em alusão à data, que é símbolo de mais um dia de luta e resistência, Sport, Santa Cruz e Náutico postaram mensagens de apoio à causa.

“Homofobia é crime. Denuncie: disque 100”, escreveu o Leão da Praça da Bandeira. “Essa luta também é nossa! Respeitar é um dever de todos nós. Vamos dizer não ao preconceito”, se colocou o Tricolor do Arruda. O Timbu, além de uma mensagem, produziu um vídeo em que uma torcedora e um torcedor aparecem expressando o amor pelo Náutico e pedindo respeito.

Leia também:
Náutico terá redução de 30% em parcelas de cota de TV
Sport não descarta chegadas, mas atual elenco deve ter saídas
Executivo de futebol do Santa garante Felipe Cabeleira até 2022

“A cada 16 horas, entre 2011 e 2018, uma pessoa perdeu sua vida vítima de LGBTfobia no Brasil. Gente que chora, que aplaude e que torce pelo seu time. Igual a você. Que querem nada mais que o direito de viver em paz, dentro e fora dos estádios. Não é favor, é obrigação. LGBTfobia é crime. Disque 100!”, destacou o clube alvirrubro.

Vale lembrar que desde o dia 13 de junho de 2019, a LGBTfobia é considerada crime no Brasil. A conduta discriminatória está enquadrada na Lei de Racismo, de número 7716/89, que, inclusive, é um crime inafiançável e imprescritível, e pode ser punido com um a cinco anos de prisão e, em alguns casos, sob pagamento de multa.

Veja também

Com 21% de chance de queda, Sport encara sequência que lhe deu apenas quatro pontos no 1º turno
Sport

Com 21% de chance de queda, Sport encara sequência que lhe deu apenas quatro pontos no 1º turno

Comitê Olímpico Francês cita condições "extremamente difíceis" para atletas que não se vacinarem
Olimpíadas

Comitê Olímpico Francês cita condições "extremamente difíceis" para atletas que não se vacinarem