Tripulante diz ter se salvado com posição fetal

Boliviano Erwin Tumiri contou ter seguido protocolo para casos de acidentes aéreos

Erwin ficou em posição fetal,  com malas entre as pernasErwin ficou em posição fetal, com malas entre as pernas - Foto: Reprodução/Internet

Um dos sobreviventes da tragédia com o voo da Chapecoense, o tripulante boliviano Erwin Tumiri, revelou ter escapado da morte ao seguir um protocolo de segurança recomendado em casos de acidentes aéreos. Erwin contou que permaneceu em posição fetal, com uma mala entre as pernas, e que isso amenizou o impacto da queda.

“Sobrevivi porque segui todos os protocolos de segurança .Com a situação de pânico, muitos se levantaram dos assentos e começaram a gritar. Coloquei umas malas entre as pernas e fiquei na posição fetal, recomendada para acidentes”, revelou ele, em entrevista ao jornal boliviano La Razón.

O comissário era um dos nove bolivianos presentes no voo. Dois sobreviveram. A outra sobrevivente foi a assistente de bordo Ximena Suárez. O restante do voo, os pilotos Miguel Quiroga, Ovar Goitia e Sisy Arias, além dos tripulantes Rommel Vacaflores, Alex Quispe, Gustavo Encinas e Angel Lugo morreram no acidente.

Veja também

Jorge Henrique desfalca Náutico contra o CSA
Futebol

Jorge Henrique desfalca Náutico contra o CSA

Com triunfo, Santa Cruz se faz soberano aos paraibanos em 2020
Futebol

Com triunfo, Santa Cruz se faz soberano aos paraibanos em 2020