Futebol

TRT nega pedido da CBF e mantém Palmeiras x Flamengo adiado

Após a derrota no TRT, a CBF ainda tenta fazer com que a partida aconteça na data prevista

Estádio do MaracanãEstádio do Maracanã - Foto: Yasuyoshi Chiba / AFP

O Tribunal Regional do Trabalho do Rio de Janeiro (TRT-RJ) negou neste domingo (27) um pedido da Confederação Brasileira de Futebol para reverter a decisão de adiar o jogo entre Palmeiras e Flamengo, que aconteceria nesta tarde, às 16h, pelo Campeonato Brasileiro. A CBF havia entrado com um mandado de segurança para garantir a realização da partida, mas a plantonista do TRT, desembargadora Maria Helena Motta, decidiu manter o adiamento.

Após a derrota no TRT, a CBF ainda tenta fazer com que a partida aconteça nesta data. A entidade vai recorrer ao Tribunal Superior do Trabalho (TST), em Brasília. Sabendo disso, Palmeiras e Flamengo seguem com programação normal, de olho na possibilidade de o adiamento ser derrubado.

O jogo está adiado desde sábado (26), após uma decisão do TRT-RJ acatando um pedido do Sindeclubes (Sindicato dos Empregados em Clubes, Federações e Confederações Esportivas e Atletas Profissionais do Estado do Rio de Janeiro), devido ao surto de covid-19 no Flamengo. O Rubro-Negro tem mais de 40 pessoas no clube infectadas, sendo 19 jogadores.

Na esfera esportiva, o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) negou, também no sábado, um novo pedido do Flamengo para o adiamento da partida. Porém, com a decisão do TRT-RJ na Justiça comum após o pedido do Sindeclubes, o jogo segue suspenso.

Para o Flamengo, o adiamento seria uma questão de "saúde pública". Um outro ponto que tinha sido destacado pelo clube carioca foi que os profissionais que dão suporte ao elenco foram expostos ao vírus, o que impedia que exercessem suas atividades até a data da partida.

O Palmeiras, por outro lado, sempre se mostrou contra a mudança na data do confronto, "comprando a briga" pela manutenção do dia original e tendo, inclusive, a participação de seus jogadores na articulação nos bastidores. O presidente alviverde Maurício Galiotte afirmou que, caso o protocolo acordado pelos clubes antes do Brasileiro não seja cumprido, a competição precisa ser paralisada.

Veja também

São Paulo tem decisão contra Fortaleza de Rogério Ceni
Futebol

São Paulo tem decisão contra Fortaleza de Rogério Ceni

Lewis Hamilton conquista pole position no GP de Portugal
Fórmula 1

Lewis Hamilton conquista pole position no GP de Portugal