Um dia mágico para Lucas Barbosa da Silva

Jovem em tratamento escreve carta para Diego Souza e o craque leva grupo para visitá-lo no Hospital do Câncer

Lucas com os ídolos Diego Souza e Rithely, além do técnico Daniel PaulistaLucas com os ídolos Diego Souza e Rithely, além do técnico Daniel Paulista - Foto: Anderson Stevens

 

Nunca será apenas futebol. A última quarta-feira (18) foi dia do “clássico do amor ao próximo”, o primeiro da temporada em Pernambuco. Recheado de expectativas, os gramados e as arquibancadas deram lugar ao Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP), reunindo várias estrelas e dirigentes, tamanha a importância do evento.

Difícil imaginar, mas Rithely, Diego Souza, Ronaldo Alves, Daniel Paulista e os dirigentes Arnaldo Barros e Gustavo Dubeux foram meros coadjuvantes. As estrelas principais eram as crianças e jovens pacientes que estão internadas ou frequentam o local para tratar da enfermidade. Em especial, Lucas Barbosa da Silva, de 17 anos, que foi diagnosticado com osteossarcoma na perna esquerda, um tumor ósseo maligno. Há cerca de 15 dias, ele realizou a cirurgia pa­ra retirá-lo e atualmente faz vi­sitas frequentes ao HCP pa­ra realizar exames de rotina.

Neste período, foi encorajado por uma “moça que trabalha lá” a escrever um texto sobre alguém que ele admira muito, um ídolo. Filho da empregada doméstica, dona Rosa Maria da Silva, e do porteiro, seu Wellington Barbosa, Lucas sonha em ser jogador de futebol. Ele chegou a atuar por três meses no sub-15 do Sport, mas teve o seu sonho interrompido por algumas adversidades, entre elas o tumor.

Para suprir essa ausência dos gramados, eis que o garoto teve a ideia de fazer um chamado ao seu “super-herói”, fazendo uma carta convidando o meia Diego Souza a fazer uma visita para conhecê-lo. O craque leonino não apenas aceitou o convite como levou um batalhão rubro-negro do amor com ele. “Não tem preço participar desse tipo de ação. Faço com maior carinho porque eles merecem e me fazem muito bem. Saio renovado em ver a alegria de cada um mesmo com alguns em situação delicada”, comentou Diego Souza.

No trajeto dos atletas e dirigentes nos corredores do hospital, a feição de alegria e surpresa de cada um dos presentes denunciava que aquilo não era um dia normal, mas sim um momento mágico. Simpáticos durante os assédios dos funcionários e fãs, os jogadores concentravam mesmo suas forças era no trato com os pacientes.

Enquanto um chegou a se vangloriar de ter “sete namoradas”, arrancando uma risada geral dos atletas, outros não conseguiam dizer muita coisa na frente dos ídolos, tamanho era o nervosismo. “Eu posso até ter um compromisso, mas sempre que me falam que tem esse tipo de ação eu cancelo as outras coisas, dou prioridade sempre a vir. É algo que realmente me deixa feliz”, disse Rithely.

Incrédulo nos primeiros minutos do encontro, Lucas foi se soltando e até chegou a trocar algumas confidências com os ídolos ao pé do ouvido. Questionado sobre o teor do assunto, ele disparou cheio de marra. “É coisa pessoal”, aos risos. Em seguida, convocou o treinador Daniel Paulista e conseguiu cavar um teste para o irmão mais novo, Tiago, de 13 anos. “Joga mais do que eu”, revelou aos presentes.

 Por fim, ganhou uma camisa oficial das mãos do presidente Arnaldo Barros e fez questão de agradecer aos rubro-negros. “São uns caras que têm um coração muito grande. São humildes e merecem tudo de melhor na vida. O melhor sentimento é o que vem do coração”, finalizou Lucas.

 

Veja também

Náutico cede Aflitos e CT para serem postos de vacinação contra Covid-19
Coronavírus

Náutico cede Aflitos e CT para serem postos de vacinação

Pressionada por Covid-19, NBA tenta salvar temporada, dinheiro e imagem
Basquete

Pressionada por Covid-19, NBA tenta salvar temporada, dinheiro e imagem