Um Furacão no meio do caminho

Dos três jogos em que tem de vencer um para ficar na Série A, o Sport faz o primeiro hoje contra o Atlético/PR

Carteira de TrabalhoCarteira de Trabalho - Foto: Agência Brasil

São três tiros no cartucho, precisando acertar apenas um no alvo para conseguir o seu objetivo. Essa é a missão do Sport nesta reta final de Brasileirão. A sua primeira tentativa não será uma tarefa nada fácil, logo diante do melhor mandante da competição, o Atlético/PR, às 16h (horário de Recife), neste domingo. O confronto marcado para a Arena da Baixada pode sacramentar a permanência leonina na elite nacional. Com 43 pontos, quatro de distância da zona de rebaixamento, o time chegaria aos 46 e torcerá por uma derrota de Internacional, contra o Corin­thians, em São Paulo, ou do Vitória, diante do Figueirense, na Bahia, para abrir sete pontos faltando apenas duas rodadas, deixando a briga exclusiva para baianos e gaúchos. Após o Furacão, o Leão ainda terá mais dois jogos, encarando o América/MG, fora de casa, e fechando a sua participação medindo forças contra o Figueirense, na Ilha do Retiro, na última rodada da competição.
Para conseguir o seu objetivo maior hoje, o treinador Daniel Paulista não contará com duas peças. O volante Neto Moura e o atacante Luis Carlos Ruiz tomaram o terceiro cartão amarelo contra o Cruzeiro e cumprem suspensão. No meio de campo, o comandante rubro-negro deve optar por Paulo Roberto, que retorna após se recuperar de uma lesão na coxa esquerda. Já na frente, Rogério deve ser deslocado da esquerda para atuar como homem de referência. Isso porque o meia Rodney Wallace retorna após servir à seleção da Costa Rica e deve formar o trio de armação por esse lado, com Diego Souza centralizado e Everton Felipe pela direita. Além disso, o lateral-direito Apodi, que cumpriu suspensão contra o Cruzeiro, volta a ficar à disposição no banco de reservas.

Pelo fato de não feito o dever de casa na última rodada os jogadores do Sport tentam buscar esses pontos perdidos fora. Após o revés diante da Raposa, restou aos atletas secar os concorrentes Vitória e Internacional, mas não depender do “secador” é a meta dos leoninos. “Foi complicado quando perdemos para o Cruzeiro, pois ficamos com uma situação delicada, dependendo dos outros. O que nos restou foi acompanhar nossos adversários. Foi um alívio os resultados deles. Mas, não podemos relaxar, pois perdendo para o Atlético eles se aproximam e a gente fica em uma situação complicada novamente”, disse o meia Everton Felipe. A favor do Leão vem o retrospecto diante do Furacão atuando na Arena da Baixada. Nos últimos dois duelos, uma vitória leonina, em 2014, e um empate, em 2015, com um gol de empate tomado aos 52 minutos do segundo tempo, gerando grande polêmica na época.

Ficha Técnica

Atlético/PR
Weverton; Léo, Paulo André, Thiago Heleno e Nicolas; Otávio e Hernani; Lucas Fernandes, Lucho González e Pablo; André Lima. Técnico: Paulo Autuori.

Sport
Magrão; Samuel Xavier, Matheus Ferraz, Ronaldo Alves e Renê; Rithely, Paulo Roberto, Everton Felipe, Diego Souza e Rodney Wallace; Rogério. Técnico: Daniel Paulista.

Local: Arena da Baixada (Curitiba).
Horário: 16h (horário de Recife).
Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva (PA).
Assistentes: Marcio Gleidson Correia Dias (PA) e Helton Nunes (SC).
Transmissão: Premiere

Veja também

COB lança exposição para celebrar os 300 dias que restam para as Olimpíadas
Jogos de Tóquio

COB lança exposição para celebrar os 300 dias que restam para as Olimpíadas

Em Roland Garros, Nadal mira igualar Federer, com Djokovic e Thiem à espreita
Tênis

Em Roland Garros, Nadal mira igualar Federer, com Djokovic e Thiem à espreita