Vela paralímpica faz evento exibição nos Jogos de PE

Neste domingo (22), dentro da programação dos Jogos Paralímpicos, haverá regatas de exibição no Cabanga

Diego Lima (de verde) é um velejador com deficiência visual Diego Lima (de verde) é um velejador com deficiência visual  - Foto: Tsue Ian Bizz/Cabanga

Cabanga Iate Clube, em parceria com a Secretaria de Esportes do Governo de Pernambuco e a Federação Pernambucana de Vela, realizará, neste domingo (22), três regatas de apresentação da vela paralímpica, na sede do Cabanga, no Recife. O evento faz parte das ações dos Jogos Paralímpicos de Pernambuco e tem por objetivo difundir a modalidade.  

A primeira regata será com velejadores que apresentam algum tipo de deficiência. E, do Cabanga, estará presente Diego Lima, que enxerga apenas 5%, Eduarda Buás, Alan Godinho, João Marcelo e Alexandre Albuquerque, proeiros com deficiência auditiva. Na sequência, os velejadores farão uma apresentação com alguns atletas revelações do clube. Por fim, os competidores paralímpicos de outros esportes serão convidados a participar de uma regata com o apoio dos velejadores da classe Day Sailer.

Neste ano, os Jogos Paralímpicos de Pernambuco reuniram mais de 600 atletas divididos em três regiões: Agreste, Sertão e Região Metropolitana do Recife. A fase final será realizada a partir desta quinta-feira (19) até o domingo (22), no Parque Santos Dumont e no Compaz do Cordeiro. O evento exibição da vela paralímpica, no Cabanga, encerra com chave de ouro a edição deste ano dos Jogos.

“A realização deste evento reafirma o compromisso do Cabanga com acessibilidade. Os investimentos nessa área têm crescido internamente aqui no Clube. Tudo com o objetivo de proporcionar aos nossos associados e convidados uma melhor estrutura em todas as áreas do Cabanga, além da inclusão social”, comentou o Comodoro Delmiro Gouveia.

De acordo com o secretário executivo de Esportes de Pernambuco, Diego Pérez, a vela, por ser uma modalidade tradicional no Estado, agregará valor aos Jogos. “Os Jogos Paralímpicos de Pernambuco têm crescido bastante a cada ano. A vela tem uma enorme tradição no Estado e pode ser um caminho ainda maior de inclusão, além da formação de grandes talentos paralímpicos”, explicou Diego Pérez.

   Jogos 2018

Além de definir os campeões, a fase final dos Jogos Paralímpicos de Pernambuco também classificará os atletas para as Paralimpíadas Escolares, que serão em São Paulo, entre os dias 19 e 24 de novembro.​

 

Veja também

Integrante de Organizada é preso por tráfico; 30 respondem por desrespeitar regras na pandemia
Prisão

Integrante de Organizada é preso por tráfico; 30 respondem por desrespeitar regras na pandemia

Mesmo com derrota, Bolívar enxerga poder de reação no Santa
Futebol

Mesmo com derrota, Bolívar enxerga poder de reação no Santa