Vencer para se manter vivo

O Náutico precisa derrotar o Tupi/MG, em Juiz de Fora, para continuar com chances de classificação na Série B

Odacy Amorim (PT), deputado estadualOdacy Amorim (PT), deputado estadual - Foto: Roberto Soares/Alepe

Nas últimas rodadas da Série B o Náutico dividiu atenções entre seu jogo e o dos adversários na corrida pelo acesso. Como não fez sua parte, a estratégia deixou o G4 mais longe, porém, ainda na esperança de terminar a competição entre os quatro primeiros. Mas, inicialmente, o Timbu precisa fazer o seu dever e derrotar o Tupi/MG neste sábado (19), às 15h30, no Estádio Mário Helênio, em Juiz de Fora, Minas Gerais. Assim, seguirá na disputa na rodada final e a decisão ficará para o próximo final de semana. A condição em que o Alvirrubro estará? Apenas após a partida do Bahia contra o Bragantino, que começa uma hora depois, em Salvador, é que saberemos.

Portanto, o técnico Givanildo Oliveira fez questão de deixar claro aos atletas de que o ideal é esquecer o restante da rodada. “Jogamos primeiro do que o Bahia, então, não tem de ficar olhando as outras partidas. Porque se não ganharmos, não adianta de nada. Tem de vencer e ir para a última rodada vivo para ver o que acontece. Fazer a semana do jogo final em condições de subir”, ressaltou o comandante alvirrubro.
Há uma distância grande entre Náutico e Tupi/MG na classificação da Série B.

Enquanto o Timbu é o 5º lugar com 57 pontos na briga pelo acesso, o Galo Carijó ocupa a 19ª posição com 30 e já está rebaixado. No entanto, o treinador espera um duelo complicado pela motivação financeira que será dada ao adversário. A popular mala branca dos concorrentes alvirrubros pelo G4.
“Será um jogo difícil e, nessa reta final, o Tupi/MG vai ter dinheiro do Bahia, Avaí e Vasco. Além disso, é uma equipe forte e nas últimas rodadas perdeu por 4x3 e 5x3. Ou seja, fez muitos gols e sofreu também. É um franco atirado e temos de ter cuidado”, lembrou Givanildo Oliveira. “Sabemos que a maioria dos times terá mala branca. Mas isso não pode nos atrapalhar. Temos um objetivo maior do que isso que é o acesso. Vamos passar por cima de tudo e de todas as dificuldades que aparecer”, alertou o zagueiro Rafael Pereira.
A escalação do Timbu sofrerá apenas uma mudança comparada aos jogos anteriores. Marco Antônio, com uma lesão muscular, desfalca a equipe e será substituído por Esquerdinha. Maylson, suspenso, Negretti e Tiago Adan, também machucados, ficaram no Recife.

Tupi/MG
Matematicamente rebaixado, a única motivação para o Galo Carijó é atrapalhar a vida do Timbu e garantir uma recheada mala branca. Dinheiro que viria para ajudar compensar os salários atrasados. Por isso, o técnico Júlio Cirico mandará a campo praticamente a força máxima do seu elenco. Os únicos desfalques são Henrique e Recife, suspensos. Douglas e Marcel serão acionados pelo treinador.

 

Veja também

Para reagir na Série A, Sport busca surpreender Atlético/MG, no Mineirão
Brasileirão

Para reagir na Série A, Sport busca surpreender Atlético/MG, no Mineirão

Bahia, São Paulo e Vasco conhecem adversários da Copa Sul-Americana
Sulamericana

Bahia, São Paulo e Vasco conhecem adversários da Copa Sul-Americana