Vibração de Roberto Fernandes motiva elenco do Santa Cruz

Roberto Fernandes tenta blindar seus comandados e a filosofia de trabalho tem agradado tanto os atletas como os membros da diretoria de futebol, além dos funcionários.

Técnico Roberto Fernandes na entrevista coletiva, em AracajuTécnico Roberto Fernandes na entrevista coletiva, em Aracaju - Foto: Santa Cruz/divulgação

 

O jeito enérgico do técnico Roberto Fernandes motiva o elenco do Santa Cruz. Desde que o profissional chegou ao Arruda, há um pouco mais de duas semanas, o estímulo dos jogadores mudou no dia a dia com a contratação do terceiro comandante na temporada. O próprio ambiente interno sofreu alterações. Os atletas, por exemplo, ganharam mais privacidade devido aos treinamentos fechados sob o comando do treinador. Ele tenta blindar seus comandados e a filosofia de trabalho tem agradado tanto os atletas como os membros da diretoria de futebol, além dos funcionários.
Roberto Fernandes, sucessor de Paulo César Gusmão, foi o nome de consenso da direção. O perfil vibrante e o conhecimento do futebol pernambucano foram fatores preponderantes para a escolha. Até aqui, o trabalho do treinador tem surtido efeito. Em dois jogos disputados, um empate (1x1 com o Confiança/SE, no Batistão, em Aracaju) e uma vitória (1x0 em cima do Juazeirense/BA, no estádio do Arruda), respectivamente, com um aproveitamento de 66,66%. Além da invencibilidade, conseguiu recolocar o Santa no G4 do Campeonato Brasileiro da Série C, mas deixou claro que o mais difícil é a manutenção na zona de classificação.
Em sua apresentação oficial, no dia 24 de maio, Roberto Fernandes afirmou que desejava salvar a temporada do Santa Cruz, mas evitou o rótulo de bombeiro. Após o título do Campeonato Pernambucano deste ano pelo Náutico, encerrando um jejum de 13 anos, seu maior objetivo é conquistar o acesso à Série B pelo Tricolor.

 

Veja também

Eslovênia acusa comitê organizador do Mundial de Handebol de servir comida estragada
Handebol

Eslovênia acusa comitê organizador do Mundial de Handebol de servir comida estragada

Com 21% de chance de queda, Sport encara sequência que lhe deu apenas quatro pontos no 1º turno
Sport

Com 21% de chance de queda, Sport encara sequência que lhe deu apenas quatro pontos no 1º turno