[Vídeo] Os cinco momentos do acesso do Náutico

O corte de Camutanga, o gol de empate nos acréscimos e a defesa de Jefferson: lances para ficar na história dos alvirrubros

Jean Carlos, meia do NáuticoJean Carlos, meia do Náutico - Foto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco

Do inferno ao céu. A volta do Náutico à Série B foi sofrida. Testou o coração dos milhares de alvirrubros que estavam nos Aflitos e de todos os outros que acompanharam o confronto diante do Paysandu, pelas quartas de final da Série C 2019, pelo rádio ou pela DAZN. O empate em 2x2 no tempo normal e o triunfo por 5x3 nas penalidades reuniu diversos momentos marcantes. A Folha de Pernambuco separou cinco deles para tentar explicar o dia épico do Timbu.

Leia também:
Números e curiosidades do acesso do Náutico
Confira os melhores momentos do acesso do Náutico à Série B


O "gol" de Camutanga

Bola para Nicolas. O atacante sai cara a cara com Jefferson, dribla o goleiro e chute. Camutanga, com um carrinho, evita o gol do Paysandu. A partida estava 1x0 e, naquela momento, o Paysandu poderia fazer o segundo, tornando a vida do Timbu ainda pior - no segundo tempo, o jogador do Paysandu não vacilou e fez. Pior do que buscar um empate em 2x2, seria tentar um 3x3. O lance do zagueiro alvirrubro também foi um "gol".

O início da reação


Quando o Paysandu abriu 2x0 no placar, alguns torcedores do Náutico já estavam indo embora dos Aflitos. Uns já davam como certa a eliminação. Outros tentavam manter a fé, mesmo com o passar do tempo e a situação crítica no placar. Mas o gol de Álvaro foi decisivo para recuperar a esperança em uma reviravolta. A cabeçada no cantinho, tocando na trave e entrando, foi o início da reação histórica.

Jean assume a responsabilidade

Nem o melhor roteirista poderia escrever um dia tão surreal para o Náutico. Aos 48 do segundo tempo, Leandro Vuaden marca pênalti - lance que até agora está sendo questionado pelo Paysandu. Jean Carlos pede rapidamente a bola. Assume a responsabilidade e bate com categoria para empatar o confronto.

Jefferson e a redenção

Pênalti é a hora em que o goleiro vira o protagonista. Com Jefferson não foi diferente. O camisa 1 pegou a penalidade cobrada por Wellington e colocou o Náutico em vantagem - a equipe alvirrubra havia convertido todas as cobranças. Um dia especial para o atleta que, em 2017, estava no elenco que caiu à Série C.

Matheus e o gol do acesso

Último a cobrar a penalidade, Matheus Carvalho, o reforço que ficou preterido por muitas rodadas com o então técnico do clube, Márcio Goiano, ganhando mais espaço após a chegada de Gilmar Dal Pozzo, foi o responsável por bater o pênalti que cravou a volta do Náutico à Série B.

Veja também

Fortaleza vence Clássico-Rei e sai na frente na decisão do Cearense
Futebol

Fortaleza vence Clássico-Rei e sai na frente na decisão do Cearense

São Paulo perde para o River Plate e é eliminado da Libertadores
Libertadores

São Paulo perde para o River Plate e é eliminado da Libertadores