Futebol

Vinícius avalia evolução na carreira e diz que Náutico pensa em acesso

Atacante apontou que se tornou mais finalizador ao longo do tempo e destacou parceria com Kleina

Vinicius, atacante do NáuticoVinicius, atacante do Náutico - Foto: Caio Falcão/CNC/Divulgação

Foram apenas dois jogos como titular do Náutico, mas o suficiente para o torcedor alvirrubro conhecer um pouco do estilo de jogo do atacante Vinícius, contratado recentemente para a sequência da Série B do Campeonato Brasileiro 2020. Diante do Oeste, o atleta de 27 anos se destacou pela ajuda na marcação e nas finalizações. Contra o Cruzeiro, o aproveitamento foi melhor, marcando o gol dos pernambucanos no empate em 1x1. Característica que, segundo o próprio jogador, foi se moldando ao longo da carreira, iniciada precocemente no Palmeiras, clube em que trabalhou pela primeira vez com o técnico Gilson Kleina.

“Gilson é uma pessoa que admiro muito, um grande profissional. Sempre me ajudou e tive oportunidade de trabalhar com ele em outros clubes (Criciúma e Coritiba). Não foi somente por ele gostar de mim, mas sim porque ele viu meu talento e sabe que tenho potencial de render o que ele espera dentro das funções que ele gosta. Eu sou um meia-atacante e gosto muito de buscar o jogo, ajudando na marcação. Eu tinha uma deficiência de dar um passe bom para gol e não entrar na área. Essa situação de chutar mais hoje passou por um amadurecimento da minha característica. Sou um jogador de linha de frente e tenho de fazer gols. Até porque, no final do ano, se o pessoal olhar e ver que fiz dois gols somente, por exemplo, não vai ver que fiz 10 jogos bem”, argumentou.

Vinícius foi o jogador mais jovem a atuar no time profissional do Palmeiras, com 16 anos. A estreia aconteceu no dia 24 de março de 2010, contra o Rio Branco, pelo Campeonato Paulista. Ele entrou em campo aos 31 minutos do segundo tempo. O jogo terminou 2x2. Ao todo, pelo clube, ele disputou 99 partidas, mas marcou apenas oito gols.

“É uma marca importante na minha carreira. Isso pode ter sido bom ou ruim. Eu era jovem, pulei etapas, mas claro que foi por mérito meu. Não sei se teria sido melhor ficar um pouco na base, mas fico feliz por todos que me ajudaram no Palmeiras. As pessoas vão lembrar mais agora do que eu vou fazer hoje no Náutico. Fui bem recebido quando cheguei e estou me adaptando ao sistema. O time tem qualidade e, a cada dia, estou me aprimorando. Jogo aberto, fechando por dentro. Gosto desse sistema. Tenho bons jogadores do meu lado e estou podendo ajudar de alguma forma, assim como eles estão me ajudando”, declarou.

Com 19 pontos e na 16ª colocação, o Náutico está perigosamente próximo da zona de rebaixamento da Série B. Mesmo assim, Vinícius garante que o foco do grupo ainda está no acesso à Série A.

“Vamos lutar para brigar lá em cima (na tabela). Quando você passa por uma situação difícil na vida, você olha os seus erros e depois talvez algum erro de outro companheiro para pegar de lição, transformando em acerto. O Náutico sempre vai pensar grande, em acesso e título. Infelizmente, nós estamos em uma situação difícil, trabalhando duro para sair dela e continuar com os planos grandes”, apontou.

 

Veja também

Satisfeito, Hélio dos Anjos afirma que 'busca por competitividade' provocou mudanças
Náutico

Satisfeito, Hélio dos Anjos afirma que 'busca por competitividade' provocou mudanças

São Paulo tem gol anulado 2 vezes, empata com Ceará e perde chance de ser líder
Futebol

São Paulo tem gol anulado 2 vezes, empata com Ceará e perde chance de ser líder