Visitante indigesto, Santa tem jogo de seis pontos no Sertão

Santa Cruz ainda não perdeu atuando como visitante neste Campeonato Brasileiro da Série C: foram três empates e uma vitória.

Confiança 1x1 Santa Cruz, pela Série CConfiança 1x1 Santa Cruz, pela Série C - Foto: Confiança/twitter


Invicto como visitante no Campeonato Brasileiro da Série C, o Santa Cruz tem a seu favor o retrospecto favorável fora de casa, com uma vitória (sobre o Globo/RN por 2x1) e três empates (0x0 com o Náutico, 0x0 diante do Remo e 1x1 contra o Confiança/SE) em quatro confrontos. Para se manter no G4, a Cobra Coral busca o segundo triunfo consecutivo e tem pela frente um jogo de seis pontos, contra o Salgueiro, na próxima segunda-feira (11), no estádio Cornélio de Barros, pela 9ª e última rodada do primeiro turno do Grupo A.

Leia também:
De olho no Salgueiro, Santa Cruz começa preparação em Aldeia
Roberto Fernandes fala sobre nova dupla de reforços

Há duas partidas sem perder - um empate e uma vitória, respectivamente -, ambas com o técnico Roberto Fernandes no comando, o Santa projeta somar três pontos no Sertão do Estado para iniciar o returno entre os quatro melhores colocados. Após o triunfo sobre o Juazeirense/BA por 1x0, no estádio do Arruda, na rodada passada, o elenco traçou a meta para o novo duelo diante do Carcará e objetivo é engatar uma sequência positiva.

“O importante é sempre somar pontos, mas precisamos seguir vencendo”, simplificou o zagueiro Sandoval. Por outro lado, Danny Morais ressaltou o equilíbrio da competição. “Temos que entender as dificuldades da Série C. Sabemos que, além do futebol, precisamos de imposição em todas os jogos”, destacou.

Com dois pontos a mais que o Salgueiro, o Tricolor ocupa a 4ª posição, com 13 pontos, e defende a sua manutenção na zona de classificação. Já o adversário está na 6ª posição e tem 11 pontos.

Veja também

Kevyn testa positivo para Covid-19 e desfalca Náutico
Futebol

Kevyn testa positivo para Covid-19 e desfalca Náutico

Casagrande critica omissão da CBF e Bolsonaro: 'Governo da morte, não da vida'
Opinião

Casagrande critica omissão da CBF e Bolsonaro: 'Governo da morte, não da vida'