Viúva de Everton Kempes fala em "dor sem fim"

Vanessa Gonçalves esteve em reunião na Arena Condá e adiantou que sepultamento será em Porto Alegre

Carol Brito (esq), Raul Henry e Renata Bezerra de MeloCarol Brito (esq), Raul Henry e Renata Bezerra de Melo - Foto: Arthur de Souza/Folha de Pernambuco

Vanessa Gonçalves, mulher do atacante da Chapecoense Everton Kempes, participou, na manhã desta quarta-feira, de uma reunião entre autoridades e familiares das vítimas do acidente com o voo que levava a delegação do time catarinense e jornalistas à Colômbia. No encontro, foi discutido como serão feitos o velório e as homenagens, na Arena Condá, em Chapecó.

"Vamos fazer uma homenagem na arena para todos. E depois vamos levá-lo [Kempes] para Porto Alegre", adiantou ela. "É uma dor inexplicável. Jamais pensei que ia sentir isso na minha vida. Parece que essa dor não vai ter fim, mas tenho que ter força, porque tenho João Gabriel e Júlia e tenho certeza que lá ele vai estar sempre nos abençoando da melhor forma", completou a viúva.

Kempes, uma das vítimas fatais do ocorrido, é natural de Carpina, interior de Pernambuco, mas mudou-se com a família para o Rio de Janeiro ainda criança e, por isso, não possui vínculos com a cidade pernambucana. Aos 34 anos, ele era um dos destaques da equipe da Chapecoense, clube no qual atuava desde o início deste ano e com o qual já tinha iniciado negociações para renovação de contrato.

A Chape se tornou uma sensação do futebol brasileiro nesta temporada, e o acidente aconteceu justamente às vésperas do momento mais esperado pela delegação alviverde, que disputaria pela primeira vez a final de um torneio intercontinental. O time faria, na noite desta quarta, o primeiro jogo da decisão da Copa Sul-Americana, contra o Atlético Nacional, da Colômbia. 

Veja também

Técnico do PSG confirma lesão de Neymar e prevê volta após três semanas
De molho

Técnico do PSG confirma lesão de Neymar

Dono da segunda pior zaga, Sport encara ataque menos efetivo da Série A
Sport

Dono da segunda pior zaga, Sport encara ataque menos efetivo da Série A