Wallace celebra momento, mas nega meta de gols

Atacante marcou seis vezes em sete partidas em 2019: ‘Espero que esse momento dure por muito tempo’

Wallace comemora gol contra o VitóriaWallace comemora gol contra o Vitória - Foto: Ed Machado/Folha de Pernambuco

Natural de Escada, no interior de Pernambuco, o atacante Wallace Pernambucano só conseguiu jogar por um grande clube do estado após rodar por várias equipes do Nordeste. A chance foi dada pelo Náutico, em 2018. O primeiro ano do jogador terminou com um saldo positivo no aspecto individual, ocasionando a renovação contratual. Uma decisão que, avaliando o início de 2019, se mostrou acertada para ambos os lados. O Timbu ganhou uma referência ofensiva importante e o atleta alcançou seu melhor desempenho na carreira.

“Posso dizer que sim (melhor momento). Já vivi outras fases assim, mas estou tendo um ano produtivo porque estou fazendo gols em jogos consecutivos. Trabalho firme para ajudar a equipe a vencer”, afirmou o jogador. “É diferente conseguir isso no meu estado e em um dos maiores clubes daqui. Espero que esse momento dure por muito tempo”, completou.

Com seis gols em sete jogos, Wallace é não somente o artilheiro do Náutico na temporada como também um dos maiores goleadores do Brasil no início de 2019. O “tanque” já marcou mais vezes, por exemplo, do que o centroavante Ricardo Oliveira, do Atlético/MG, autor de cinco tentos. Patrick Fabiano (CSA) e Gilberto (Bahia) marcaram seis gols, quantidade idêntica a do alvirrubro.

Analisando a média de gols por partida, contudo, Wallace ainda está atrás dos concorrentes. A do jogador do Náutico é de 0,85 por jogo. Ricardo Oliveira (1,6), Gilberto (1,5) e Patrick (1) possuem números acima. Questionado se já tinha um número de gols específico que gostaria de marcar, o centroavante adotou o tom modesto.

“Não tenho uma meta de gols. O importante é o coletivo. Para fazer, eu preciso do Bruno no gol, dos zagueiros, volantes...a equipe vem mostrando que outros também são importantes”, pontuou.

Sobre o Clássico das Emoções do próximo sábado (9), contra o Santa Cruz, nos Aflitos, o centroavante pregou respeito ao adversário. No último encontro entre os clubes, ano passado, pela Série C, o jogador marcou o gol da vitória alvirrubra por 1x0, no Arruda.

“Temos que dar um pouco mais no clássico para a torcida nos apoiar do começo ao fim e não nos vaiar porque isso pode fazer o rendimento do time cair. Eles (torcedores) têm direito de cobrar. Pagam ingresso e, bem dizer, nosso salário. Estávamos com jogos consecutivos e isso ficou cansativo para muitos jogadores. Mas vamos trabalhar para ter uma crescente já na partida de sábado”, declarou.

Leia também:
Josa e Assis desfalcam Náutico no Clássico das Emoções
Ingressos à venda para Náutico x Santa Cruz

Veja também

Veja os melhores momentos da vitória do Lakers sobre o Bucks
NBA

Veja os melhores momentos da vitória do Lakers sobre o Bucks

Governo lança edital do Bolsa Atleta, mas torneios do fim de 2020 não valem
Esportes Olímpicos

Governo lança edital do Bolsa Atleta, mas torneios do fim de 2020 não valem