A-A+

Warriors confirmam o mando de quadra e vencem a segunda

Irmãos Curry reeditam infância e fazem grande partida. Melhor para Stephen que anotou 37 pontos e ganhou mais uma

Duelo dos irmãos CurryDuelo dos irmãos Curry - Foto: Thearon W. Henderson / GETTY IMAGES NORTH AME

Em jogaço, o Portland Trail Blazzers tentou de todas as formas, mudou a marcação, anotou mais bolas de três e mesmo assim o Golden State Warriors venceu a segunda partida das finais da Conferência Oeste, na Oracle Arena, por 114x113. Destaque para Stephen Curry que fez 37 pontos e conduziu sua equipe a segunda vitória. Agora eles voltam a se encarar no dia 19 de maio, no Moda Center.

Na primeira partida das finais, a equipe toda do Golden State teve muito espaço do perímetro, isso porque os pivôs do Portland não faziam a dobra logo após o bloqueio nas jogadas ofensivas dos Warriors, dessa forma só Stephen Curry anotou nove bolas de três pontos. Questionado sobre essa marcação o técnico Terry Stotts não ficou muito feliz em respondê-las. “Não me lembro. Quando ele tinha 33 (pontos) no segundo tempo, eles estavam dobrando no pick’n roll então?”, Stotts disse, referindo-se ao desempenho de Curry na vitória do jogo 6 para fechar as semifinais da Conferência contra os Rockets.

Porém, para a segunda partida ele fez exatamente o que deixou a entender que não faria. A marcação de Portland lembrou muito a do Houston Rockets (nos bons momentos), em todo bloqueio acontecia trocas, exatamente para impedir a liberdade nos arremessos de três pontos do Warriors. Isso resultou num aproveitamento de apenas 31% do perímetro. Para se ter idéia no jogo um da final, o Golden State chutou 50% das bolas de longe. Além disso, o Blazzers ainda forçou a equipe de Oakland a 16 turnovers e roubou oito bolas (quatro a mais que o Golden State). As posses desperdiçadas pelos comandados de Steve Kerr, geraram 24 pontos para a franquia de Oregon.

Outro acerto do treinador Blazzer foi o melhor aproveitamento de Seth Curry, o armador jogou 29 minutos e acumulou 16 pontos e quatro roubos (dois desses sobre seu irmão Stephen Curry). Além disso, Seth terminou a partida com o melhor plus-minus do jogo, +14, (a diferença de pontos entre as equipes enquanto ele esteve em quadra). Foi com ele na rotação, fazendo um trio de armação com Damian Lillard e CJ McCollum que o Portland abriu 14 pontos de vantagem na ida ao intervalo. Mas, o filho mais novo de Dell Curry demorou a ser acionado no terceiro quarto e assim o Golden State fez um período incrível, com 39 pontos, e empatou a partida.

Leia também:
Bucks batem Raptors em jogo um das finais do Leste da NBA
Warriors vencem primeiro jogo das finais do Oeste na NBA


No último período Enes Kanter já não entrava mais em quadra, extremamente explorado defensivamente o pivô era um risco que Portland não podia sofrer. O problema era que seu reserva imediato Zach Collins sofria com problemas de faltas, assim Meyers Leonard recebeu uma oportunidade e surpreendeu. O atleta de 2,16m elevou a estatura da equipe e matou algumas bolas importantes no ataque. Enquanto isso, os irmãos Curry tinham um embate atrás do outro e faziam um duelo fantástico.

A partida seguiu equilibrado até o fim, mas diferente da temporada regular Draymond Green fez a diferença. O versátil atleta do Warriors deu trabalho na defesa e com seus lançamentos para as ponte aéreas de Kevon Looney. Quando ele tá inspirado é difícil de parar os atuais bicampeões. Mesmo assim Damian Lillard teve a última bola do jogo podendo levar a partida para a prorrogação, mas André Iguodala fez uma marcação espetacular e recuperou a posse, dando a vitória para o Golden State, lembrando o fantástico time de 2015. Assim, o Warriors abriu 2x0 na série e agora viaja para o Oregon, ainda sem Kevin Durant e Demarcus Cousins

Veja também

América-MG empata sem gols com São Paulo e deixa Z4
SÉRIE A

América-MG empata sem gols com São Paulo e deixa Z4

Sequência negativa não é novidade para o Sport na Série A
Sport

Sequência negativa não é novidade para o Sport na Série A