Wenger se diz arrependido por ter ficado 22 anos no Arsenal

Recém demitido do Arsenal, Arsène Wenger afirmou que foi um erro permanecer tanto tempo em um único clube

Arsène Wenger, ex técnico do ArsenalArsène Wenger, ex técnico do Arsenal - Foto: AFP

Após quase três meses do anúncio de sua saída do Arsenal, o técnico Arsène Wenger considera que um dos seus maiores erros foi permanecer no mesmo clube por 22 anos. O comandante trabalhou nos Gunners entre os anos de 1996 e 2018.

"Talvez permanecer no mesmo clube por 22 anos", disse Wenger, à rede alemã de televisão RTL, quando foi perguntado sobre qual seria o seu maior erro. "Sou alguém que gosta de se mover muito, mas também gosto de um desafio. Virei prisioneiro do meu próprio desafio", acrescentou o técnico.
Leia também:
Wenger anuncia saída do Arsenal após 22 anos como técnico

Wenger explicou que errou, porque acabou levando as pessoas a sua volta para o desafio que ficou focado. Segundo o treinador, ele ignorou muitas coisas para perseguir o objetivo.

"Me arrependo de ter sacrificado tudo, porque magoei muitas pessoas ao meu redor. Eu negligenciei muitas pessoas, negligenciei minha família, meus parentes mais próximos. Na parte mais profunda, o homem obcecado é egoísta na busca do que ama", falou Wenger.

Veja também

Torcedor invade gramado com símbolo gay antes de Alemanha x Hungria
Eurocopa

Torcedor invade gramado com símbolo gay antes de Alemanha x Hungria

Náutico fica no 0x0 com o Londrina, pela Série B
Futebol

Náutico fica no 0x0 com o Londrina, pela Série B