Zidane recusa favoritismo do Real Madrid na final

Treinador do Real Madrid, Zidane elogiou bastante o Liverpool e comentou sobre as chances na final da Champions parecidas

Zidane Zidane  - Foto: Patrik Stollarz/AFP

O técnico do Real Madrid, o francês Zinedine Zidane, se mostrou contrário à opinião de que o clube espanhol é favorito na final da Liga dos Campeões contra o Liverpool, neste sábado em Kiev.

"Não é assim. Podem dizer muitas coisas, mas sabemos que não é assim. Não somos favoritos e o Liverpool também não. É um 50-50 como sempre nas finais. Temos que fazer uma grande partida para ganhar. Dentro de nosso vestiário não nos sentimos favoritos de nada", explicou.

"Chegamos aqui com muito trabalho, muito talento, segurança, mas principalmente trabalho. Chegar a uma final não é nada fácil. Estou feliz de jogar outra vez uma final".

Zidane busca um terceiro título como técnico na Liga dos Campeões, um feito realizado no passado somente por Bob Paisley (Liverpool) e Carlo Ancelotti (Milan e Real Madrid).

"É bonito. Eu vivo disso, é minha paixão, sempre competi. Mas por trás disso tem muito trabalho. É o que tem esse clube", disse o técnico.

Zidane tem consciência de que suas decisões deixarão no banco alguns jogadores que sonham em disputar a final.

"Tenho que tomar decisões, mas todos os jogadores são muito bons. Bons jogadores ficarão de fora. O jogador pode ficar decepcionado, mas quando a partida começa ele torce para a equipe e tem que ser assim", justificou Zidane.

No fim da coletiva, ao ser perguntado sobre suas semelhanças com o técnico adversário, o alemão Jurgen Klopp, Zidane brincou: "Como jogador eu era um pouco melhor, mas ele não jogava mal".

"Tenho muito respeito por este senhor, tem muita experiência. O que ele fez no futebol é fenomenal. Cada um de nós é distinto, mas o respeito", concluiu Zidane.

Veja também

Internacional vence sexta seguida e fica a um ponto do líder São Paulo
Campeonato Brasileiro

Internacional vence sexta seguida e fica a um ponto do líder São Paulo

Presença de atletas formados na base cresce 25% em Brasileiro na pandemia
Futebol

Presença de atletas formados na base cresce 25% em Brasileiro na pandemia