economia

Prévia da inflação fecha o ano em 10,42%, aponta IBGE

IPCA-15 ficou em 0,78% no mês

Combustíveis puxaram alta Combustíveis puxaram alta  - Foto: José Cruz / Agência Brasil

Puxado pela alta dos combustíveis, a prévia da inflação oficial ficou em 0,78% no mês de dezembro. Com o resultado, o indicador encerra o ano de 2021 em 10,42%.

Os dados são do IPCA-15 (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15), divulgados pelo IBGE nesta quinta-feira (23).

Analistas ouvidos pela Reuters esperavam alta de 0,80% no mês e 10,45% em 12 meses. Em novembro, o IPCA-15 registrou avanço de 1,17%, a maior taxa para aquele mês desde 2002.

Dos nove grupos pesquisados, sete apresentaram alta em dezembro. O maior impacto e variação veio dos Transportes, que encerraram o ano com alta acumulada de 21,35%. Somente este grupo contribuiu com 0,50 pontos percentuais no resultado do mês.
 

Em seguida aparecem os grupos Habitação (0,90%) e Alimentação e bebidas (0,35%), que contribuíram com 0,15 p.p. e 0,07 p.p., respectivamente. O grupo Comunicação variou 0,15%, enquanto Artigos de residência subiram 1,19% na passagem de novembro para dezembro.

Apenas os grupos Saúde e cuidados pessoais (-0,73%) e Educação (0,00%) não registraram aumento no mês.

Com as pressões altistas persistentes impactando o índice de inflação, economistas projetam que o indicador encerre o ano de 2021 em dois dígitos - algo que não ocorre desde 2015, quando chegou a 10,71%.

Se confirmado, o resultado tende a ficar perto do dobro do teto da meta de inflação estipulada para este ano pelo Banco Central. O Banco Central tem como meta 3,75% em 2021, com um intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual (p.p) para cima ou para baixo, ou seja de 2,25% a 5,25%.

Para 2022, o mercado financeiro projeta uma inflação acima de 5% e o estouro da meta pelo segundo ano consecutivo.

Veja também

Bolsonaro não garante reajuste para policiais, mas diz que aumento para outros servidores só em 2023ORÇAMENTO

Bolsonaro não garante reajuste para policiais, mas diz que aumento para outros servidores só em 2023

'Vamos salvar três categorias ou vai todo mundo sofrer?', diz Bolsonaro sobre reajuste para servidorECONOMIA

'Vamos salvar três categorias ou vai todo mundo sofrer?', diz Bolsonaro sobre reajuste para servidor