2018: Se o resultado não foi o esperado, emoção não faltou nos esportes

Ano de 2018 foi marcado pela Copa do Mundo e também pela luta do Sport por uma boa campanha na Série A, além do sonho do Náutico e Santa Cruz de chegar à Série B

VideoarbitragemVideoarbitragem - Foto: AFP

Antes do primeiro dia do ano de 2018, já havia uma grande expectativa com relação aos outros 364 que estariam por vir. Natural. Uma Copa do Mundo seria disputada na Rússia. Pelas bandas locais, além da espera por uma boa campanha do Sport na Série A, torcedores de Náutico e Santa Cruz sonhavam com o acesso à Série B. Após todo o correr do ano, ficou claro que o saldo acabou não sendo tão positivo. Mesmo assim, se o resultado final não foi o esperado, emoção não faltou. Recordar é viver, dizem. Então acompanhe abaixo os principais momentos do ano, e reviva-os conosco.

JANEIRO
Federer levanta seu 20° Slam

O suíço Roger Federer escreveu, no dia 28 de janeiro, mais um capítulo vitorioso em sua brilhante carreira no tênis. Aos 36 anos, o então número 2 do mundo venceu o croata Marin Cilic (à época, 6º do ranking) por 3 sets a 2, em 3h03, e conquistou o Aberto da Austrália, pela sexta vez na carreira, se tornando o maior vencedor do torneio na Era Aberta, ao lado de Novak Djokovic. Teve mais. A vitória também significou o 20º título de Grand Slam do suíço, que entrou para um seleto grupo de tenistas que chegaram a duas dezenas de conquistas dessa categoria.

Roger Federer levanta o troféu | Foto: Ben Solomon/Tennis Australia

FEVEREIRO
30 anos do título de 1987

O dia 7 de fevereiro foi de comemorações para a torcida do Sport. Havia 30 anos o Leão garantia um dos maiores títulos de sua história: o Campeonato Brasileiro de 1987. A conquista, polêmica até hoje, aconteceu após uma vitória rubro-negra, contra o Guarani, na Ilha do Retiro, pelo placar de 1x0. O dia de festejos, inclusive, foi emblemático. O Sport entrou em campo, este ano, para a estreia na Copa do Brasil, em um confronto contra o Santos/AP. A partida, vencida pelo Leão, por 2x1, marcou também o encontro de Nelsinho Baptista, então técnico do Sport, com a competição, conquistada por ele em 2008.

O Sport, em 1987. Em pé, da esquerda para a direita: Marco Antonio, Flávio, Estevam Soares, Betão, Rogério e Zé Carlos Macaé. Agachados: Robertinho, Ribamar, Nando, Zico e Neco | Foto: arquivo pessoal de Marco Antonio
O Sport, em 1987. Em pé, da esquerda para a direita: Marco Antonio, Flávio, Estevam Soares, Betão, Rogério e Zé Carlos Macaé. Agachados: Robertinho, Ribamar, Nando, Zico e Neco. Foto: arquivo pessoal de Marco Antonio

MARÇO
Confusão na Ilha do Retiro

O Clássico das Multidões, disputado no dia 7 de março, pela última rodada da primeira fase do Campeonato Pernambucano, não ficou lembrado apenas pelo resultado de 1x1. O que marcou o duelo foi a confusão ocorrida na área reservada à torcida do Santa Cruz, entre os corais e a Polícia Militar, que acabou com muitos feridos atendidos na beira do campo da Ilha do Retiro. À época, tricolores relataram cenas de desespero vividas na partida. Embora a Polícia tenha assegurado que não houve excessos, a opinião da torcida foi unânime: para eles, faltou preparo da polícia e estrutura no estádio Rubro-negro.

Confusão na partida Sport x Santa | Foto: Anderson Stevens/Folha de Pernambuco
Foto: Anderson Stevens/Folha de Pernambuco

ABRIL
Náutico, finalmente, campeão Pernambucano

Após 13 anos de ansiedade, o Náutico voltou, no dia 8 de abril, a soltar o grito que estava preso na garganta. Na temporada em que buscaram a reconstrução dentro e fora dos gramados, após o trauma do rebaixamento à Série C, os alvirrubros deram um passo importante para voltar ao protagonismo no Estado e conquistaram o título do Campeonato Pernambucano. O troféu foi garantido após uma vitória por 2x1, diante do Central, na Arena de Pernambuco, num jogo que ainda contou com polêmicas de arbitragem e tensão até o último segundo. Os gols da vitória foram marcados por Ortigoza e Jobson.

Jogadores do Náutico comemoram título de Campeão Pernambucano | Foto: Anderson Stevens/Folha de Pernambuco
Foto: Anderson Stevens/Folha de Pernambuco

MAIO

Real Madrid ganha UCL pela 3ª vez seguida

Em um jogo com um segundo tempo movimentado pelas duas falhas terríveis do goleiro Karius, e até um gol de bicicleta de Gareth Bale, o Real Madrid derrotou o Liverpool por 3x1, no dia 25 de maio, e ganhou sua terceira Liga dos Campeões seguida, a quarta em cinco anos. A partida foi disputada no Estádio Olímpico de Kiev (Ucrânia), que recebeu cerca de 70 mil torcedores. Com a vitória, o Real registrou um feito. Desde os anos 1970, com o Ajax primeiro (de 1971 a 1973) e o Bayern de Munique depois (de 1974 a 1976), um time não conquistava por três anos consecutivos o mais importante interclubes europeu. O título também significou a sua 13ª Liga dos Campeões (de 1956 a 1960, 1966, 1998, 2000, 2002, 2014 e 2016 a 2018).

O brasileiro Marcelo levanta o troféu do Real Madrid | Foto: Lluis Gene/AFP Photo
O brasileiro Marcelo levanta o troféu do Real Madrid | Foto: Lluis Gene/AFP Photo

JUNHO
VAR estreia em Copas do Mundo

A ansiedade e expectativa com relação à Copa do Mundo de 2018 foi encerrada no dia 14 de junho. Na abertura da competição, uma goleada de 5x0 dos anfitriões russos diante da Arábia Saudita. A grande novidade, no entanto, foi à estreia do árbitro de vídeo, em Mundiais. E o primeiro reflexo notório das decisões revisadas pode ser percebido na quantidade de pênaltis assinalados na competição. Até então, a Copa com maior número de penalidades marcadas era a do Japão e da Coreia do Sul, em 2002, com 15 pênaltis. Na Rússia, só na primeira fase, 24 infrações dentro da área adversária foram marcadas, sendo que nove deles tiveram influência direta do VAR.

Videoarbitragem na Copa do Mundo da Rússia | Foto: Fifa/Divulgação
Foto: Fifa/Divulgação

JULHO
Brasil cai na Copa, e Neymar se desgasta

A Seleção Brasileira chegou à Copa da Rússia como uma das favoritas ao título do torneio. Depois de uma fase de grupos sem apresentar um bom futebol, Tite e companhia passaram pelo México nas oitavas, diante de uma boa atuação de Willian. Nas quartas, pararam na famosa geração belga, amargando a quarta eliminação seguida para europeus em Copas do Mundo. Quem era pra ser o principal nome da equipe verde-amarela em solo russo, teve sua imagem arranhada. Neymar, camisa 10 canarinho, chegou ao Mundial longe da plenitude de sua forma física e, além disso, fez valer seu apelido de "cai-cai". O astro do PSG virou motivo de piada nos quatro cantos do mundo por suas variadas simulações durante as partidas. O Mundial de 2018 teve como campeã a seleção francesa, que conquistou seu segundo título em cima da Croácia, com uma vitória por 4x2.



 Neymar reage depois de abordagem do meio campo Valon Behrami na Copa da Rússia | Foto: Jewel Samad/AFP
Neymar reage depois de abordagem do meio campo Valon Behrami na Copa da Rússia | Foto: Jewel Samad/AFP

AGOSTO
Náutico e Santa, sonho adiado

O dia 26 de agosto foi o dia mais triste para alvirrubros e tricolores em 2018. Depois de realizarem boas campanhas na fase de grupos da Série C, os rivais da capital pernambucana lutavam para retornar para a Série B do futebol brasileiro. Entretanto, pararam em Bragantino e Operário/PR, respectivamente, nas quartas de final da Série C. Depois de perder em Bragança por 3x1, o time da Rosa e Silva não saiu do 1x1, na Arena, enquanto o Tricolor, que havia vencido o jogo de ida no Arruda por 1x0, foi massacrado no Paraná. Placar de 3x0, e sonho adiado para 2019.

Queda do Náutico e do Santa Cruz | Fotos: José Tramontin/OFEC e Paullo Allmeida/Folha de Pernambuco
Fotos: José Tramontin/OFEC e Paullo Allmeida/Folha de Pernambuco

SETEMBRO
Justiça feita no Caso Lucas Lyra

No dia três de setembro, no Fórum Rodolfo Aureliano, no Recife, José Carlos Feitosa Barreto, réu confesso do Caso Lucas Lyra, foi condenado por tentativa de homicídio qualificado. A pena de 12 anos foi reduzida em um terço, caindo para oito, pelo fato da vítima estar viva. A defesa recorreu da decisão e, até um novo júri, o réu seguirá em liberdade. O torcedor alvirrubro e José Carlos voltaram a se encontrar pessoalmente depois de cinco anos e meio. A última vez havia sido em 16 de fevereiro de 2013, antes de um Náutico x Central pelo Pernambucano. Ao tentar defender seu primo, Pedro Henrique, que estava sendo agredido por seguranças contratados pela empresa Pedrosa, Lucas tomou um tiro na cabeça. O disparo que quase matou o jovem foi realizado por José Carlos.

Lucas Lyra compareceu ao tribunal em uma cama hospitalar | Foto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco
Lucas Lyra compareceu ao tribunal em uma cama hospitalar | Foto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco

OUTUBRO
Hamilton iguala Fangio

Se Hamilton já tinha um lugar de destaque na história da Fórmula 1, em 2018 ele subiu mais um degrau. O britânico da Mercedes garantiu o título da temporada com duas corridas de antecedência, após conquistar o 4º lugar no GP do México, no dia 28 de outubro. Com o feito, o inglês se tornou pentacampeão da categoria, igualando o argentino Juan Manuel Fangio, e ficando atrás apenas de Michael Schumacher, que soma sete títulos. Principal concorrente do Lewis Hamilton no campeonato de pilotos, Vettel precisava vencer no México para adiar a decisão para o GP do Brasil. Porém, o piloto da Ferrari não passou de um segundo lugar.

O piloto britânico da Mercedes Lewis Hamilton comemora seu quinto título, na Cidade do México | Foto: Rodrigo Arangua/AFP
O piloto britânico da Mercedes Lewis Hamilton comemora seu quinto título, na Cidade do México | Foto: Rodrigo Arangua/AFP


NOVEMBRO
Tumulto na Libertadores

River Plate e Boca Juniors tinham tudo para fazer a maior final da história da Libertadores da América. Depois de um empate por 2x2, na La Bombonera, o jogo decisivo seria realizado no Monumental de Núñez, no dia 24 de novembro. Mas, na chegada do ônibus dos xeneizes ao estádio, os torcedores dos "Millonarios" atacaram a delegação rival com pedras e gases. Vários jogadores, entre eles o capitão Pablo Pérez, ficaram machucados por conta dos cacos das janelas quebradas e dos artefatos que entraram no transporte. A partida foi adiada e transferida para Madri, onde foi disputada duas semanas mais tarde. No Bernabéu, o River venceu por 3x1, após o confronto ir para a prorrogação.

Torcedores cumprimentam jogadores do Boca Juniors na saída do ônibus para o Estádio Monumental | Jose Romero/Telam/AFP Photo
Torcedores cumprimentam jogadores do Boca Juniors na saída do ônibus para o Estádio Monumental | Jose Romero/Telam/AFP Photo

DEZEMBRO
Tristeza na Ilha, alegria nos Aflitos. No surfe, Medina faz história

No âmbito local, o último mês do ano ficou marcado pelo rebaixamento do Sport à Série B do Brasileirão. Na última rodada, o Leão dependia de tropeços de Chapecoense e Vasco para se manter na elite, além de vencer o Santos. Fez o dever de casa, mas os resultados dos rivais não foram favoráveis. Por outro lado, na Avenida Rosa e Silva, o Naútico fechou o ano com uma grande festa para marcar a reabertura dos Aflitos, com um amistoso contra o argentino Newell's Old Boys, em que o Timbu venceu por 1x0. Nacionalmente, dezembro marcou o bicampeonato mundial de Gabriel Medina no surfe. O paulista de 25 anos foi o primeiro brasileiro a conquistar esse título, em 2014, e repetiu a dose com direito a show na etapa final do tour, no Havaí.


Gabriel Medina é bicampeão no Mundial de Surfe | Foto: Gabriel Medina/Instagram
Gabriel Medina é bicampeão no Mundial de Surfe | Foto: Instagram/Reprodução

Veja também

Funcionários do HC de São Paulo comemoram ao receber vacina contra a Covid
'sopro de ânimo'

Funcionários do HC de São Paulo comemoram ao receber vacina contra a Covid

Assista ao vivo ao lançamento do plano de vacinação contra Covid-19 do Recife
Recife Vacina

Assista ao vivo ao lançamento do plano de vacinação contra Covid-19 do Recife