33 novas escolas de referência em Pernambuco

Acréscimo será de 36 mil vagas de ensino integral na rede estadual, que já tem 335 unidades nesse formato

Os aprovados tornam-se funcionários efetivos da Cervejaria Ambev em janeiro de 2020 Os aprovados tornam-se funcionários efetivos da Cervejaria Ambev em janeiro de 2020  - Foto: Divulgação

 

A implantação das 33 novas escolas com ensino em tempo integral em Pernambuco será anunciada hoje no Palácio do Campo das Princesas, com a presença do ministro da Educação, Mendonça Filho, o governador do Estado, Paulo Câmara, e o secretário de Educação, Frederico Amâncio. Serão financiadas por meio do Programa de Fomento à Implementação da Escola em Tempo Integral, cujo investimento total previsto pelo Governo Federal é de R$ 1,5 bilhão.
As outras duas escolas que serão convertidas para horário integral são de Igarassu e Paulista e estão dentro de um novo projeto da secretaria estadual que só será divulgado hoje, às 10h. Em entrevista à Rádio Folha 96,7 FM, Mendonça Filho anunciou que seriam liberados cerca de R$ 30 milhões para Pernambuco, garantindo, ainda, que a PEC da redução de gastos não trará impactos negativos à educação pública.

O orçamento da pasta previsto para o ano que vem será de R$ 139 bilhões, R$ 10 bilhões a mais que em 2016.  Segundo a SES, um projeto piloto de escola integral foi implantado em Olinda, com horário alternativo. É ele que será reproduzido nas duas cidades da Região Metropolitana - vagas ainda não foram divulgadas. Além de Igarassu e Paulista, instituições de 23 municípios passando por Zona da Mata e Agreste, até o Sertão, terão mudanças na carga horária. Recife, Bezerros, Caruaru e Gravatá, no Agreste, Vicência, Mata Norte, e Petrolina são algumas das cidades.
Atualmente, Pernambuco é sede de 300 Escolas de Referência no Ensino Médio (Erem) e 35 Escolas Técnicas Estaduais (ETE), duas categorias que funcionam baseadas no horário integralizado. Os números fazem do Estado referência na modalidade, que representa 43% das escolas de Ensino Médio.
Além dos recursos para a instalação do projeto do ensino médio com horário estendido, Mendonça Filho pretende liberar o montante para o programa Mediotec, também lançado semana passada. O projeto é um desmembramento do Pronatec e busca ofertar formação técnica e profissional a estudantes do ensino médio. Para 2017, serão investidos R$ 700 milhões e ofertadas 82 mil vagas.
Na ocasião, o MEC dará mais detalhes sobre o parcelamento dos recursos do Fundeb - que complementam a renda de estados e municípios nos pagamentos do salários dos professores.

 

Veja também

Dificuldade de rastreamento afeta metade do arsenal de armas no Brasil
ARMAS

Dificuldade de rastreamento afeta metade do arsenal de armas no Brasil

Hyundai e Petz fazem parceria para incentivar adoção responsável de animais
Folha Pet

Hyundai e Petz fazem parceria para incentivar adoção responsável de animais