A greve dos médicos da prefeitura do Recife está prevista para esta quinta

Segundo o presidente do Sindicato dos Médicos de Pernambuco (Simepe), Tadeu Calheiros, a greve será por tempo indeterminado e as atividades dos profissionais só voltarão “caso haja negociações”.

Protesto dos médicosProtesto dos médicos - Foto: Brenda Alcântara/Folha de Pernambuco

Está previsto para começar nesta quinta-feira (18), a greve dos médicos da prefeitura do Recife. Segundo o presidente do Sindicato dos Médicos de Pernambuco (Simepe), Tadeu Calheiros, a greve será por tempo indeterminado e as atividades dos profissionais só voltarão “caso haja negociações”. O presidente relembrou que as reivindicações dos médicos são por segurança nas unidades de saúde, cronograma de restruturação físicas dos locais, readequação de profissionais e garantia de uma política de abastecimento das unidades.

A decisão foi tomada pela categoria em Assembleia Geral Extraordinária (AGE). Todos os serviços eletivos, de PFS, CAPs e ambulatórios estão suspensos, funcionando apenas os serviços de urgência, emergência e maternidade. Segundo o Simepe, os rumos da greve serão definidos em assembleia marcada para o dia 25 de janeiro, Às 9h30.

O Simipe afirma que iniciou desde o ano passado uma série de paralisações, por meio de denúncia de irregularidades, e também afirma que convocação foi feita ao prefeito Geraldo Júlio para negociar. Ainda foi entregue uma carta aberta à população afirmando que “não adianta Carnaval bonito, se o povo que necessita de saúde não tem” e que “na guerra as condições de atendimento são melhores que as do município do Recife”.

Leia também:
Médicos do Recife deflagram greve e convocam prefeito para reunião
Postos de Saúde do Recife descumprem lei federal, denuncia Simepe


Veja também

Terceiro policial envolvido na morte de Floyd paga fiança de US$ 3,9 milhões e deixa prisão
Crime

Terceiro policial envolvido na morte de Floyd paga fiança de US$ 3,9 milhões e deixa prisão

Brasil ultrapassa 1,6 milhão de casos confirmados de Covid-19
Covid-19

Brasil ultrapassa 1,6 milhão de casos confirmados de Covid-19