OPINIÃO

A herança sagrada

O Clássico de faroeste, cujo título nacional é o deste Artigo, mostra um líder apache, o cacique Cochise, “passando o bastão” para o seu filho Taza, a fim de defender, a partir dali, sua tribo dos ataques dos brancos. 


O Filme, estrelado por Rock Hudson e Barbara Rush, cujo título original é “Taza, Filho de Cochise”, ressalta a importância que o nome paterno exerce sobre a figura filial, conferindo honra e legitimidade para governar, quando, por tradição, o poder do pai é transferido para o filho.


Com essa mesma perspectiva, a Defensoria pública, atenta aos preceitos constitucionais que sublimam a família, como base da sociedade e do Estado, promoverá, no dia 12 de março deste ano, a Campanha “Meu pai tem nome”. Também entram em campo, na promoção das atividades, a Prefeitura do Recife e o Estado, além de todas as defensorias estaduais do País.


Entre as ações que serão realizadas, consta, precipuamente, a realização de exames de DNA, mas o todo o aparato para a promoção das atividades vai além, compreendendo desde os serviços de orientação jurídica e de emissão de documentos de identificação e cadastro único, até a oferta de vacinação e de teste de covid.

 
Esse esforço conjunto dos órgãos estaduais e municipais envolvidos, capitaneado pela Defensoria pública do Estado, objetiva conferir dignidade, pois não só contempla o direito à filiação, mas cimenta um dos princípios maiores de nossa Constituição, expressada na dignidade da pessoa humana, como um fundamento do Estado democrático de direito.


Já o atendimento realizado de forma multidisciplinar revela uma das maiores faces da Defensoria pública, manifestada na sua inegável legitimidade como vetor de transformação social. E cada vez mais, tem-se mostrado indispensável a soma de forças de toda a cadeia estatal para a concretude e  plenitude do atendimento ao cidadão.  Para a Campanha “Meu pai tem nome”, que se realizará no Compaz Ariano Suassuna, o agendamento pode ser feito por meio do Núcleo de Primeiro Atendimento da Capital, pelo whatsapp de nº (81) 994883026. 


Após mais de dois anos de indesejável convívio com a Pandemia deflagrada pela Covid, além das tantas perdas, decorrentes das mortes por contaminação, tivemos de amargar diferentes infortúnios, como os que infringiram algumas famílias, vitimadas pela separação de casais e, em algumas situações, com o abandono de filhos. 


Daí a necessidade de reparo, vislumbrado de forma feliz, pelo “Conselho Nacional das Defensoras e Defensores Públicos Gerais” (CONDEGE), cuja Campanha levará seu nome como pai.
 

 

* Defensor público do Estado de Pernambuco e professor.

 

- Os artigos publicados nesta seção não refletem necessariamente a opinião do jornal. Os textos para este espaço devem ser enviados para o e-mail [email protected] e passam por uma curadoria para possível publicação.

 

 

Veja também

Número de casos de dengue grave mais do que dobra no País; saiba quais são os sinais de alarme
Dengue

Número de casos de dengue grave mais do que dobra no País; saiba quais são os sinais de alarme

Suspeito de destruir carro usado no assassinato de Marielle é preso
Marielle

Preso suspeito de destruir carro usado no assassinato de Marielle