A medicina alternativa continua crescendo

Especialista fala o quanto a medicina alternativa auxilia na longevidade humana

Medicina alternativaMedicina alternativa - Ilustração/Folha de Pernambuco

Um mistério ainda longe de ser esclarecido é a existência e o contínuo crescimento das chamadas medicinas alternativas. Denominam-se assim as várias práticas terapêuticas que ainda não demonstraram, cientificamente, as suas eficiências. Por falta desta comprovação, elas continuam não sendo utilizadas pela chamada medicina científica.

A humanidade evoluiu tecnologicamente de maneira impressionante no último século. E a medicina foi um dos setores que mais apresentaram progressos. A ela cabe papel importante no aumento de 30 anos na longevidade humana, que se conseguiu no século 20. Apesar disso, um número cada vez maior de pessoas utiliza a chamada medicina não convencional, a alternativa.

São muitas suas práticas: aromaterapia, arte-terapia, biodança, cromoterapia, magnetoterapia, musicoterapia, medicina ortomolecular, reflexologia, argiloterapia, entre outras. Não se tem ideia do número de clientes destes tipos de tratamentos. Porém, as autoridades de saúde dos Estados Unidos informam que o faturamento dos profissionais destas áreas é de bilhões de dólares anuais.

Apesar de, pela inexistência de pesquisas científicas corretas, não existe comprovação irrefutável de seus benefícios. Obviamente, caso existissem provas de suas eficiências, elas deixaram de ser alternativas, seriam incorporadas às práticas terapêuticas da medicina científica. Apesar disso, os seus profissionais as indicam para tratamento dos mais diversos problemas de saúde. Dos mais simples, como nervosismo e ansiedade, aos mais complexos como o câncer.

No entanto, é correto reconhecer que estes tipos de terapêuticas são capazes de produzir alívio de sintomas em alguns pacientes. E quais os mecanismos que faz isto acontecer??? Os críticos destes tipos de tratamentos apontam varias razões.

Muitas doenças têm um ciclo limitado de duração, curando-se espontaneamente o poder de convenciment dos profissionais da medicina não con vencional. Muitos sintomas são alivia dos por sugestões. O efeito placebo da medicações e práticas adotadas. U grande malefício que estes tipos de pro cedimento podem acarretar é a demora do início do tratamento pela medicina científica.

O exemplo clássico é de um câncer que se tratado precocemente fosse curável e pela demora no início da terapêutica, deixaria de sê-lo. Existem outros argumentos para que as pessoa procurem uma opção de tratamento alternativo. A dificuldade de acesso ao sistemas de saúde e os seus custos.

Também favorecem a procura por estes tipos de procedimentos a maneira pela qual alguns médicos da medicina tradicional atendem seus pacientes Ouvem e examinam pouco, pede muitos exames e prescrevem muitos re médios. Considerando a dimensão e crescimento da medicina alternativa como deverão se posicionar as socie dades médicas e as autoridades de saú de governamentais? Continuar a ignorando ou não?

*Ney Cavalcanti é médico endocrinologista e escreve quinzenalmente neste espaço, alternando com a nutricionista Solange Paraíso

Veja também

Descansando corpo e mente
Saúde

Descansando corpo e mente