atletismo

A personalidade influencia no desempenho dos atletas? Estudo responde

Pesquisadores da Universidade Nottingham Trent revelaram que os competidores podem ser egocêntricos, implacáveis e manipuladores

Características consideradas negativas socialmente podem oferecer vantagens em ambientes de alto desempenho.Características consideradas negativas socialmente podem oferecer vantagens em ambientes de alto desempenho. - Foto: Unsplash

Pesquisadores da Universidade Nottingham Trent revelaram que atletas que querem vencer medalhas e chegar em pódios precisam ter alguns traços de personalidade considerados socialmente como maléficos e isso inclui ser egocêntricos, implacáveis e manipuladores.

“Ambientes de alto desempenho muitas vezes podem atrair pessoas que se sentem superiores, são implacáveis na busca pela vitória e têm uma forte crença de que podem influenciar os outros para o seu próprio sucesso”, afirmou o principal autor do estudo, Joseph Stanford.
 

O pesquisador disse que é importante ter uma relação positiva entre treinador e atleta para alcançar o sucesso e que ambos precisam atuar juntos sob pressão. A equipe investigou 300 atletas de elite, entre nadadores, triatletas e ciclistas, e seus treinadores com base na qualidade do relacionamento entre eles.

Eles analisaram especificamente um grupo de personalidades conhecido como Tríade Negra, que consiste em narcisismo, psicopatia e maquiavelismo.

E embora estas características sejam percebidas de forma negativa pela população em geral, podem oferecer vantagens em ambientes de alto desempenho, como uma competição olímpica.

“Ajudar treinadores e atletas a compreenderem quem é o seu parceiro e como trabalhar com eles pode levar a relações treinador-atleta de melhor qualidade em contextos desportivos de elite, beneficiando, em última análise, o desempenho e a experiência desportiva”, afirma Laura Healy, da NTU, autora sênior do estudo.

A pesquisa mostra que quanto mais egocêntrico era um treinador – ou quanto maior o seu nível de narcisismo – menos responsivo ele era às necessidades dos seus atletas. Ao mesmo tempo, treinador e atleta sentiriam menos confiança um no outro se fossem igualmente egocêntricos.

Os treinadores gostavam menos dos atletas, estavam menos comprometidos com eles e estavam menos dispostos a fazer o melhor por eles quando relatavam elevados níveis de crueldade.

Enquanto isso, atletas com altos níveis de crueldade se sentiam menos à vontade ao trabalhar com seus treinadores e os respeitavam menos.

E quando os treinadores relataram uma maior capacidade de manipulação – ou maiores níveis de maquiavelismo – eles foram menos elogiosos para com os seus atletas.

De acordo com os resultados, os atletas com elevado nível desta característica tornaram-se mais descomprometidos, distantes e pouco cooperativos.

Eles até podem ganhar no esporte, mas vão perder respeito, profissionalismo e muitas amizades.

Veja também

Fiocruz critica PL do Aborto: "Retrocesso e ameaça à saúde de mulheres e meninas"
POSICIONAMENTO

Fiocruz critica PL do Aborto: "Retrocesso e ameaça à saúde de mulheres e meninas"

Exército de Israel diz que Hamas não pode ser destruído e expõe divergências com Netanyahu
GUERRA

Exército de Israel diz que Hamas não pode ser destruído e expõe divergências com Netanyahu

Newsletter