A vez das marmitas

Preparar as refeições em casa e transportá-las para o trabalho ou escola é uma alternativa inteligente, desde que sejam tomados alguns cuidados:

AlepeAlepe - Foto: Henrique Genecy/ Folha de Pernambuco

 

As necessidades do mundo contemporâneo têm levado os indivíduos a estarem cada vez mais tempo fora de casa. Em muitos casos, a praticidade é o que predomina, e na hora das refeições a primeira opção é comer por onde estiver. Pode ser, talvez, que isto se dê em detrimento do que é saudável (ou seja, com refeições e alimentos seguros, do ponto de vista nutritivo e microbiológico). Preparar as refeições em casa e transportá-las para o trabalho ou escola é uma alternativa inteligente, desde que sejam tomados alguns cuidados:
- Reserve um tempo durante a semana para planejar os cardápios de almoço, jantar ou lanche que pretende levar para comer fora de casa. Isto não é tão difícil, quando já se tem noção dos grupos de alimentos de acordo com seu valor nutricional;

- Garanta que os alimentos estejam disponíveis com antecedência, para não cair na velha questão do improviso, sem critério do que é saudável;

- Evite a monotonia alimentar, variando as carnes, frutas e verduras no cardápio semanal;

- Escolha recipientes de tamanhos compatíveis com as quantidades que vai consumir, para evitar o desperdício e a tendência para comer a mais ou a menos do que necessita, de fato;

- Para refeições quentes, adote recipientes que suportem calor da fonte que vai ser usada para aquecê-las (para os fornos de micro-ondas os vasilhames são de plásticos específicos, e para aquecer em banho-maria são preferíveis os de alumínio);

- Higienize previamente, em água corrente (e sanitize com solução de hipoclorito de sódio), as folhas e outros vegetais que vão ser ingeridos crus, e os acondicione em vasilhas à parte, separando-os das preparações que vão ser aquecidas;

- Lave com detergente neutro e água corrente todos os utensílios, de preferência logo após o uso. Quando isso não for possível, remova com papel absorvente todos os resíduos, e providencie a higienização assim que puder;

- Evite, ao máximo, o uso de materiais descartáveis. Reserve um cantinho, na própria sala de trabalho, para guardar um jogo de talheres, prato e copo de material durável. Isto garante o uso individual, como deve ser, e evita, inclusive, o dissabor de esquecê-los em casa ou ter de comer com talher de plástico;

- Evite acumular comida no local de trabalho, e limpe qualquer resíduo assim que terminar a refeição. Isto afastará os prováveis insetos que são naturalmente atraídos pelos alimentos;

- Arrume as preparações na marmita de maneira atraente, variando as cores e as formas das preparações;

- Certifique-se da vedação dos recipientes que vão acondicionar sólidos e líquidos, para evitar que a comida ou bebida se derramem;

- Coloque molhos do tipo vinagrete, ou mesmo o azeite, em recipiente com tampa de rosca;

- Realize a refeição em local diferente da mesa de trabalho, associando este momento com prazer e refazimento físico, mental e emocional.

Sempre que é previsível estar fora de casa na hora do almoço, eu me organizo para levar meu almoço; invariavelmente, levo os lanches para o trabalho ou para outro local aonde vá por algumas horas. Considero que, no custo-benefício da saúde, vale a pena investir algum trabalho e tempo para fazer esta tarefa (e dar bom exemplo como profissional de saúde, também!).