Abertura do Carnaval do Recife abre alas para ritmos das periferias

Show com direção artística de Dielson Pessoa e trilha sonora de César Michiles receberá mais de cem bailarinos de comunidades. O espetáculo trará para o palco principal da folia do bregafunk até a música eletrônica com ciranda.

Jovens bailarinos das comunidades vão protagonizar showJovens bailarinos das comunidades vão protagonizar show - Foto: Andréa Rêgo Barros/PCR

Jovens dançarinos das comunidades do Recife serão as estrelas do espetáculo de abertura do Carnaval do Recife, no Marco Zero, neste ano. Mais de cem bailarinos estarão presentes do show “Carnaval de Todo Mundo” que trará para a folia expressões das periferias que vão desde o bregafunk até a música eletrônica com ciranda, passando pelo frevo e o samba. Esta viagem por tantos estilos se dará em 1h20. Ao todo serão seis blocos de apresentações, cada um com entre 15 e 20 bailarinos atuando, além dos músicos.

Leia também:
Atenção na hora de alugar imóvel para o Carnaval
Carnaval 2019 em Pernambuco tem horários definidos


"Quis fazer com que a galera da periferia, que tem um poder social muito grande, fizesse parte do protagonismo. A cidade é a grande protagonista do Carnaval e eu estou feliz com o resultado. O Recife no Carnaval se expõe ao mundo e nós temos que expor o nosso melhor", disse o diretor artístico Dielson Pessoa. Já a trilha sonora será um espetáculo à parte, promovendo um diálogo entre o frevo, o maracatu, o samba, o funk, o hip hop, a música eletrônica e o brega.

O músico César Michiles reforçou que a Transversal Frevo Orquestra, sob o seu comando, estará o tempo todo no palco, formando uma base para diversos convidados. "A gente que vive do frevo há tantos anos nesse espetáculo temos uma democracia artística e musical que nós vamos fazer ali no Marco Zero, então o palco e o público vão vibrar com a apresentação", afirmou.

Nesta quinta-feira (14), o prefeito Geraldo Julio e a primeira-dama, Cristina Melo, acompanharam um dos ensaios do espetáculo que ocorrem no Compaz Eduardo Campos, Alto Santa Terezinha. “Tenho certeza de que todo mundo vai vibrar com essa abertura e com a energia que eles mostram na dança e na música. Vai ser, com certeza, uma abertura marcante", disse o prefeito.

As seis cenas do show estão divididas da seguinte forma: Caldeirão Afro Brasileiro, Festa na Periferia, Rolezinho do Compaz, Delírios Tecnológicos, Carnaval de Gigantes e Batalha de Rua. Entre as participações musicais estão Lucas dos Prazeres, Jerimum de Olinda, os guitarristas Paulo Rafael (Ave Sangria) e Neilton (Devotos do Ódio), além do Coral Voz Nagô e do guitarrista Júnior Xanfer.

Também fazem parte do show Michelle Mello, Kelvis Duran, Victor Santos, Priscila Senna (Musa), Zé Brown, MC Bruninho, o multi-instrumentista paulista Thiago Pinheiro, os mestres de pife Alexandre Rodrigues e Anderson do Pife, o cirandeiro Mestre Anderson e emboladores de Cajú e Castanha. Escola Gigantes do Samba sobe ao palco no quinto ato.

Veja também

"Tomem a vacina que a esperança não deixa de acabar", disse a primeira vacinada em Pernambuco
Coronavírus

"Tomem a vacina que a esperança não deixa de acabar", disse a primeira vacinada em Pernambuco

Momento histórico: vacina contra a Covid-19 é aplicada pela primeira vez em Pernambuco
Coronavírus

Momento histórico: vacina contra a Covid-19 é aplicada pela primeira vez em Pernambuco