Europa

Absorventes serão gratuitos para as estudantes na França

Um terço das estudantes precisa de ajuda para comprar essas proteções periódicas

Ministra da Educação superior, Frédérique VidalMinistra da Educação superior, Frédérique Vidal - Foto: Guillaume Souvant/AFP

Os absorventes serão gratuitos para todas as estudantes francesas a partir de setembro, uma decisão para combater a precariedade das jovens, anunciou, nesta terça-feira (23), a ministra da Educação superior, Frédérique Vidal. 

Nas próximas semanas, o órgão público que administra as residências estudantis, o Crous, e os serviços de saúde das universidades receberão distribuidores de absorventes. Segundo Vidal, "pretendemos instalar 1.500 distribuidores que serão totalmente gratuitos a partir de setembro". 

De acordo com um estudo realizado pela Associação Federativa de Estudantes de Poitiers e a Associação Nacional de Estudantes Parteiras em fevereiro, um terço das estudantes precisa de ajuda para comprar essas proteções periódicas. 

Especialmente afetados pela crise econômica derivada do coronavírus e pelas restrições de mobilidade, vários estudantes franceses recorrem à caridade dos bancos de alimentos das ONGs e associações.

Em janeiro, o presidente Emmanuel Macron anunciou a criação de um "cheque psicólogo" para os estudantes com dificuldades e a possibilidade de comer duas vezes ao dia por um euro nos restaurantes universitários.      

Outros países estão experimentando a gratuidade dos absorventes. 

A Escócia se tornou em novembro de 2020 o primeiro país do mundo a aprovar a distribuição gratuita de absorventes nos estabelecimentos públicos. 

A Nova Zelândia anunciou em 18 de fevereiro que experimentará a partir de junho e durante três anos a distribuição de absorventes gratuitos nos colégios.    

Veja também

Veja como foi a primeira noite com medidas restritivas mais rígidas em Pernambuco
DECRETO

Veja como foi a primeira noite com medidas restritivas mais rígidas em Pernambuco

Petrolina atinge 95% de ocupação em leitos de UTI, e prefeito faz apelo
SERTÃO

Petrolina atinge 95% de ocupação nas UTIs, e prefeito faz apelo