Acervo do Detran-PE será digitalizado

Carteiras de habilitação dos anos 1920 até para bondes fazem parte do arquivo, que ganhará exposição

Charles Ribeiro, Ana Paula Jardim e Ricardo Leitão assinaramCharles Ribeiro, Ana Paula Jardim e Ricardo Leitão assinaram - Foto: PAULO MACIEL/Divulgação

Cento e cinquenta mil documentos do acervo do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-PE) serão digitalizados e passarão a ser guardados em galpões com proteção especial contra incêndios. A medida, anunciada na última quarta-feira (4) pela autarquia, é fruto de parceria com a Companhia Editora de Pernambuco (Cepe) e levará três meses para ser concluída.

 Mais do que trâmites referentes a veículos e condutores, os arquivos contam a história da mobilidade urbana nos últimos 100 anos. São carteiras de habilitação tão antigas quanto curiosas, como as que concediam o direito de dirigir bondes e carroças na década de 1920.

A riqueza desse patrimônio foi mostrada em julho de 2016 pela Folha de Pernambuco. A reportagem inspirou uma exposição sobre o acervo, prevista para ocorrer até o fim deste que é o mês dedicado a discussões sobre segurança no trânsito: Maio Amarelo.

Os documentos eram guardados num galpão em Paulista (Grande Recife) e numa sala na sede do Detran-PE, na Iputinga (Zona Oeste da Capital). Antes da atual gestão da autarquia, parte deles sofria com a umidade causada por infiltrações nunca resolvidas, tudo sob o olhar sofrido de José Moreira, responsável pelo local há 39 anos. “Desde que cheguei cuido dos prontuários. Percebi logo que parte da história estava aqui e dei valor”, relatou o servidor.

Cada prontuário rende uma descoberta, como o de número 6, de um motorista nascido em 1894, emitido pela antiga Inspectoria Geral de Vehiculos do Estado de Pernambuco, em 1925. Os dizeres eram escritos elegantemente à mão e prezavam até pela descrição física dos condutores, como a de que tinham “barba raspada” ou “bigode aparado”.

O acervo também tem habilitações de figuras ilustres, como o ex-ministro Marcos Freire e o ex-governador Paulo Guerra. “Estamos garantindo a preservação do valor histórico, probatório e informativo da documentação gerada pelo Detran-PE”, declarou o presidente da autarquia, Charles Ribeiro, na assinatura do contrato de guarda, tratamento e digitalização dos documentos.

 O ato contou com a participação da diretora de gestão do Detran e idealizadora da iniciativa, Ana Paula Jardim, e do presidente da Cepe, Ricardo Leitão. Além do valor histórico, a preservação vai gerar mais comodidade para os serviços, já que será criado um sistema informatizado de localização dos documentos acessível ao cidadão e aos órgãos da administração pública evitando perdas e extravios.

Já passaram por esse processo os acervos das secretarias de Administração e de Educação e o Porto Digital. Os galpões em que o material será guardado terão vigilância 24 horas, sala de consulta e controle de acesso.

Veja também

Com salas cheias, candidatos foram impedidos de fazer Enem
Enem 2020

Com salas cheias, candidatos foram impedidos de fazer Enem

Enfermeira é primeira brasileira vacinada contra a Covid-19 em solo nacional
Vacina

Enfermeira é primeira brasileira vacinada contra a Covid-19 em solo nacional