A-A+

Ações preventivas evitam ocorrências graves nas praias durante o verão

Nos dois primeiros finais de semana de 2020, corporação realizou mais de 1,6 mil abordagens preventivas no litoral da RMR

Junção de férias e verão na praia inspira cuidadosJunção de férias e verão na praia inspira cuidados - Foto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco

Férias e verão. Para muitos é a junção perfeita para curtir o sol e tomar banho de mar. Porém, com o aumento de pessoas nas praias cresce também o número de ocorrências registradas pelo Corpo de Bombeiros (CB). Somando os dois primeiros finais de semana de 2020, a corporação já realizou mais de 1,6 mil abordagens preventivas no litoral da Região Metropolitana do Recife (RMR). Ações visam evitar casos mais graves, como afogamentos e até mortes. Por isso é importante ficar atento às dicas dos guarda-vidas para aproveitar a praia com segurança.

De acordo com o assessor de comunicação do Corpo de Bombeiros, major Anderson Barros, a orla de Boa Viagem, na zona sul da capital pernambucana, concentra o maior número de intervenções, sobretudo nas imediações do Edifício Acaiaca e nos postos 5 e 6 da corporação. Foi nesse trecho que a advogada Janiere Boa Viagem, 44, e o professor Edvaldo Martins, 48, levou os filhos Miguel e Bento, de 7 e 2 anos, respectivamente, para aproveitar o domingo.

Leia também:
Mais de 60 toneladas de lixo retiradas das praias do Recife
Banhistas aproveitam as praias no primeiro dia do verão

Moradores do bairro da Imbiribeira, também na Zona Sul, o casal conta que redobra a atenção quando estão com os meninos. "A ideia de alugar uma piscina é ótima, pois concentra as atividades deles em um só lugar", comenta o Edvaldo. Para Janiere os adultos precisam ter consciência que ao levar os pequenos à praia não podem se descuidar. "Quando estou com eles (os filhos) minha maior missão é fazê-los aproveitar. Não dá para ficar se bronzeando ou mexendo no celular quando se tem crianças para observar", diz.

Segundo o major Barros, a atuação dos guarda-vidas vai mudando ao longo do dia. Pela manhã o trabalho é mais de orientação e prevenção. "Lembrar às pessoas de observar a sinalização com relação aos cuidados para evitar afogamento, locais de perigo de incidência de tubarão, por exemplo", disse. Já ao longo da tarde essa dinâmica vai mudando à medida que as pessoas vão ingerindo bebida alcoólica. "As pessoas ficam mais afoitas, entram no mar mais profundo e desobedecem as orientações. É quando ocorrem os afogamentos", disse.

Nessas situações, os Bombeiros contam com cinco embarcações, entre moto aquática e botes, para fazer o socorro. "Atualmente, nosso Grupamento de Salvamento Aquático conta com cerca de 200 bombeiros que se reversam como guarda-vidas. Também temos o apoio de helicópteros da Secretaria de Defesa Social (SDS) e da Polícia Rodoviária Federal (PRF), em parceria com o Samu", fala o major, acrescentando que em caso de urgência é possível acionar os Bombeiros pelo número 193.

Para evitar que o pior aconteça, antes de tudo deve-se procurar tomar banho de mar próximo aos guarda-vidas e sempre conhecer o local para ir a lugares seguros, segundo Barros. É importante adotar sempre uma postura de prevenção porque o meio aquático é diferente do nosso ambiente natural. "Se estiver com criança mantenha a atenção redobrada e 100% concentrada neles. Se possível, também recomendamos colocar nas crianças uma pulseira com os nomes dela e dos pais, além de telefone e endereço", acrescenta.

O major orienta ainda a não ingerir bebida alcoólica e não entrar na água se fizer essa ingestão, pois a atenção e a capacidade de natação diminuem. Atentos às estas dicas, o casal Vitória Lins, 17, e Lucas André, 18, contam que sempre observam a sinalização do Corpo de Bombeiros. "Geralmente, não vou para o fundo e quando a maré está alta evito até entrar na água", disse a estudante. Lucas falou que, há cerca de um ano, um amigo do jovem morreu afogado em Boa Viagem. "Sempre fui cuidadoso, antes mesmo dessa fatalidade", fala.

Veja também

Americanos e europeus se preocupam com programa de armamento norte-coreano
Mundo

Americanos e europeus se preocupam com programa de armamento norte-coreano

Senado aprova antecipação das metas de redução de gases em 5 anos
Meio Ambiente

Senado aprova antecipação das metas de redução de gases em 5 anos